Estado de destaque no mercado cervejeiro, o Rio de Janeiro têm pacotes turísticos que incluem visitas guiadas à fábricas, degustação de rótulos especiais e contato direto com produtores. Essa modalidade turística vem ganhando força no Brasil nos últimos anos com o surgimento de roteiros segmentados.

Os apaixonados da bebida, contam com opções de passeios turísticos especialmente nas tradicionais regiões produtoras, como a Serra Imperial do Rio de Janeiro, o Vale Europeu em Santa Catarina e o interior de São Paulo.

Essas regiões reúnem grande variedades de cervejarias com características peculiares. Por isso, se tornaram polos de atração de turistas apreciadores da bebida.  Somente na Rota Cervejeira da Região Serrana do Rio de Janeiro são nove cervejarias incluídas no circuito, além de outras que ainda não possuem estrutura para receber visitantes, que não impede de ser degustadas nos bares locais.

Foto: Rota Cervejeira do Rio de Janeiro/Divulgação

 

O roteiro completo do tour da cerveja tem duração de dois a três dias. O passeio inclui atrativos turísticos de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Santa Maria Madalena e Guapimirim, combinados com visitas às cervejarias, fábricas, restaurantes e brewpubs – bares que fabricam a própria cerveja. Para incentivar o fluxo de visitantes o Ministério do Turismo firmou contratos para o repasse de quase R$ 10 milhões para obras de melhorias da infraestrutura nas três maiores cidades da região Serrana do Rio.

A visita à primeira fábrica da Bohemia , a cerveja mais antiga do país  no centro de Petrópolis, é um dos passeios imperdíveis. Durante o tour os visitantes aprendem sobre a história e a importância da cerveja. Sabe qual é o barato desse tour? É degustar a bebida fresquinha, direto do tanque da fábrica para o copo, saborear com aquelas características originais, de sabor, aroma e espuma. O espaço conta ainda com restaurante e bar abertos ao público.

Oktoberfest

Oktoberfest Blumenau/ Divulgação

 

Considerada a maior comemoração alemã realizada no Brasil e segunda maior do mundo – fica atrás, apenas, da comemoração de Munique, Alemanha, na qual é inspirada – a Oktoberfest de Blumenau é um verdadeiro espetáculo de tradição, cores, alegria, música, dança, cultura e, claro, cerveja. Durante a festa, o fluxo de turistas nas diversas cervejarias locais é tão grande que levou o governo estadual a sancionar, em janeiro de 2016, a lei que instituiu a Rota Turística e Cultural Cervejeira do Estado de Santa Catarina. O ápice da movimentação turística cervejeira ocorre durante as Festas de Outubro, que movimentam anualmente 2 milhões de pessoas entre catarinenses e turistas.

São quase 600 mil litros da bebida consumidos durante a festa. Para estruturar a recepção aos turistas de todos os segmentos a cidade conta com investimentos de R$ 4,2 milhões do Ministério do Turismo.

Ribeirão Preto (SP)
Ribeirão Preto (SP)

 

Chegamos em Ribeirão Pretp (SP), antes conhecida como “terra do chope”, a cidade vem ganhando cada vez mais espaço na produção e venda de cervejas especiais. O tour é acompanhado por uma sommelier que conta a história da cerveja, curiosidades e leva os apreciadores ao mundo cervejeiro. Durante o passeio, os apreciadores aprendem como se faz a cerveja, conhece os principais ingredientes e ainda podem degustar as cervejas da região.

Desde 2014 mais de 350 visitantes conheceram a cultura cervejeira local e levaram o nome de Ribeirão Preto para a capital e interior de estados como Rio e São Paulo e cidades como Brasília, Goiânia, Dublin e Chicago.

Entre as curiosidades apresentadas durante o passeio, os visitantes aprendem, por exemplo, que as cervejas se dividem em duas grandes famílias: lager, ou de baixa fermentação – produzidas em temperaturas em torno de 10ºC, como a famosa cerveja pilsen –; e ale, que são as bebidas produzidas em alta fermentação – geralmente entre 14º e 25ºC.

Quem ama viajar e beber cerveja pode unir esses dois grandes prazeres e conhecer novos lugares e sabores da bebida.