Desencadeada desde a última quarta-feira (17/07), em todas as cidades do Estado, incluindo a capital, a operação “Municípios Integrados” é fruto de um planejamento de 40 dias das instituições da segurança. Cerca de 647 policiais civis e militares participaram da ação que resultou em 275 prisões e 12 adolescentes apreendidos.

Durante a operação foram cumpridos 362 mandados de busca e apreensão e prisão por crimes distintos, como tráfico de drogas, roubo, furto e homicídios.

Ao todo, foram apreendidos ao longo da operação três quilos de drogas, entre pasta-base de cocaína, maconha, e oxi; 16 armas de fogo, 91 celulares, R$ 53.418 e $1.070 Bolívares em espécie, além de 475 quilos de minério Tantalita. Ao longo da operação, além dos cumprimentos das ordens judiciais, foram realizadas blitze e vistorias em bares e casas de shows.

O balanço da operação foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada no prédio da Delegacia Geral, na zona centro-oeste da cidade. Na ocasião, o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, destacou que é a primeira vez que as Polícias trabalham de forma integrada em todos os municípios do Amazonas, simultaneamente, como com objetivo de coibir o crime.

“No início do atual governo, foi determinado pelo governador do Estado, Wilson Lima, que a Segurança Pública fosse igual na capital e nos municípios do interior do Estado, e nós observamos, por meio das investigações da Polícia Civil e do trabalho ostensivo da Polícia Militar, que os infratores estavam se homiziando nos municípios. Por conta disso, iniciamos esse trabalho. Foi um resultado excelente, uma demonstração, para população, que as Polícias não estão só na capital, mas em todos os municípios do interior”, disse Bonates.

O delegado-geral da Polícia Civil, Lázaro Ramos, falou sobre a importância das denúncias feitas pela população, por meio dos números: 181 e 190, os disques-denúncias, respectivamente, da SSP-AM e Polícia Militar.

“É importante frisar que a população do interior tem participado dos trabalhos, nos ajudando com denúncias, dando as informações. As nossas delegacias do interior estão fazendo as investigações, bem como a Secretaria de Inteligência que também está participando desse trabalho desenvolvido em todo o Estado”, destacou Lázaro Ramos.

Destaques – Em Itacoatiara, oito pessoas foram presas, entre elas Alexsander Araújo da Silva, 34 anos, apontado como líder do tráfico de drogas naquela cidade. Com ele, a equipe apreendeu ainda R$ 40 mil em espécie, R$ 300 mil em comprovantes de depósitos bancários, uma porção pequena de oxi, dois televisores e uma motocicleta.

Já em Tapauá, os policiais prenderam em flagrante um homem por crime ambiental. Além disso, as equipes realizaram escolta de três foragidos do Sistema Prisional do Estado. Os indivíduos foram recapturados na cidade de Tapauá e estavam custodiados na 64ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP).

Em Caapiranga, os policiais lotados naquela cidade e na cidade de Manacapuru prenderam três indivíduos, sendo Hendrick Marques Pereira, preso em flagrante por tráfico de drogas, e Henry Levi Do Nascimento Ramos e Marcos Costa dos Santos, pela autoria do homicídio de um homem, identificado como João Raimundo da Silva e Silva, que estava desaparecido desde o dia 2 de julho deste ano.

Após as prisões de Henry e Marcos, eles informaram que decapitaram a vítima e enterraram o corpo dela em uma cova rasa no cemitério de Caapiranga. A motivação do crime teria sido pelo fato da vítima ter furtado a quantia de R$ 900 em espécie de Henry, que estaria destinado ao pagamento de fornecedores de entorpecentes naquele município.

Em Barcelos, as equipes policiais detiveram duas pessoas em posse de 475 quilos de minério Tantalita.

O coordenador da operação, pela Polícia Civil, delegado Mariolino Brito, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), falou do planejamento dos trabalhos em torno da operação “Municípios Integrados”.

“Os autores de delitos migram da cidade para o interior em razão da facilidade de se esconderem. Em razão disso, planejamos essa operação em todos os municípios para que o Estado, por intermédio da SSP-AM e órgãos afins, estivesse presente para começar a coibir, prender e tirar de circulação esses infratores. Por esta razão, o número de prisão foi muito grande. Essa estratégia, do Estado e Polícias estarem presentes foi o êxito dessa operação”, pontuou Brito.

O comandante-geral da PM, coronel Ayrton Norte, afirma que o trabalho integrado das forças de segurança ajuda a derrubar os indicadores de criminalidade e que, após operações de grande porte, a população ganha mais tranquilidade. “Essa operação, com certeza, deixa as ruas mais tranquilas. Mas nós continuamos com nosso trabalho operacional atendendo a toda a capital e interior”, enfatizou o comandante.

FOTO: Alailson Santos/PC-AM.