Take a fresh look at your lifestyle.

30 pessoas morreram no interior do Amazonas por falta de oxigênio, afirmam Defensores Públicos

-publicidade-

Defensores públicos que atuam em municípios do interior do Amazonas denunciaram que, entre os dias 15 e 19 de janeiro, 30 pacientes com Covid-19 e síndromes respiratórias morreram por falta de oxigênio ou falta de remoção para cidades com condições de atendê-las.

De acordo com a Defensoria Pública, as mortes por descaso dos governos estadual e federal, que até agora não apresentaram um plano efetivo de remoção de pacientes que vivem fora da capital.

Em Coari, foram sete mortes somente nesta segunda-feira (18). Manacapuru registrou 11 mortes. Em Parintins, duas pessoas morreram à espera de remoção. Tefé contabilizou seis mortes por tempo de espera de remoção. Em Itacoatiara, foram duas mortes por falta de oxigênio e três mortes de pacientes que estavam aguardando leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Maués registrou uma morte por ausência de remoção. As famílias de alguns desses pacientes tinham em mãos decisões judiciais favoráveis à remoção. Com informações do G1.

-publicidade-