As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

400 imigrantes e refugiados recebem em Manaus atendimentos no mutirão de cidadania

O mutirão está em sua terceira edição

Emissão de documentação e atendimentos médicos e socioassistenciais foram oferecidos a estrangeiros não indígenas que vivem em Manaus na condição de imigrantes ou refugiados

Cerca de 400 imigrantes e refugiados receberam atendimentos médicos e obtiveram documentos pessoais, durante mutirão realizado no último sábado (14), no Uai Shopping, bairro São José, zona Leste de Manaus. A ação teve como público-alvo estrangeiros não indígenas que vivem em Manaus na condição de imigrantes ou refugiados e foi articulada pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas em parceria com a Defensoria Pública da União (DPU), agências da Organização das Nações Unidas (ONU) e secretarias estaduais e municipais locais.

O mutirão, que já está em sua terceira edição, faz parte das medidas de acompanhamento adotadas pelo MPF para garantir apoio humanitário aos imigrantes e refugiados pelos órgãos públicos na capital amazonense. Essa edição contou ainda com a prestação de serviços e atendimento por parte do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) e da Defensoria Pública do Estado (DPE) do Amazonas, além de órgãos públicos estaduais, municipais e federais.

Entre os atendimentos realizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), foram registradas 240 consultas, 209 doses de vacinas aplicadas, 146 emissões de cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), 290 dispensações de medicamentos, 320 testes rápidos e mais de 60 exames de pele, com o envolvimento de 50 servidores.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) também realizou 45 atendimentos de pedidos de residência. A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) fez 75 encaminhamentos para rede socioassistencial e uma orientação coletiva relativa ao Cadastro Único.

Ainda foram emitidos 201 Cadastros de Pessoa Física (CPF) e mais de cem carteiras de trabalho. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e a Polícia Federal realizaram também 50 cadastramentos no sistema Sisconare, por meio do qual é requerido o reconhecimento da condição de refugiado no Brasil, além de 54 agendamentos de atendimento e 142 orientações sobre o cadastro no referido sistema.

No próximo sábado (21), conforme adiantou a procuradora da República Michèle Corbi, que articula as ações no Amazonas, será realizada nova etapa do mutirão no mesmo local e horário, desta vez destinada a imigrantes e refugiados indígenas, com a participação de todos os órgãos envolvidos na ação do último fim de semana e ainda um espaço para crianças montado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Foto: Divulgação/ MPF

você pode gostar também