Take a fresh look at your lifestyle.

Aades reúne com delegação oficial do Equador para traçar planos de desenvolvimento econômico, comercial e logístico para o Amazonas

-publicidade-

No decorrer da última semana, a Diretoria Executiva da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades), presidida pela secretária de Estado extraordinária designada para a presidência da Aades, Ana Paula Aguiar, reuniu-se com a delegação oficial presidida pelo ministro de Comércio Exterior do Equador, Diego Aulestia, junto com o embaixador do Equador no Brasil, Horácio Sevilla. A reunião teve como objetivo impulsionar os laços comerciais, de investimentos e de integração entre o Brasil e o Equador, bem como traçar planos de desenvolvimento econômico, comercial e logístico.

O principal tema abordado foi o eixo Manta-Manaus, que pretende unir, via fluvial, a Amazônia Equatoriana a Manaus para melhorar as relações comerciais dentro da América do Sul, além de ser uma alternativa ao canal do Panamá para o comércio com a Ásia. Essa rota vai intensificar o comércio de matriz de insumos e o turismo da região. Será uma alternativa para o Polo Industrial de Manaus reduzir seus custos e aumentar a sua produtividade.

A intenção da Comitiva foi apresentar ao Polo Industrial de Manaus a rota de hidrovia que vai do Porto de Manta, no Equador, até o Porto de Manaus, como uma alternativa viável para a economia dos dois países e, principalmente, para a cidade de Manaus e o Estado do Amazonas. Isso permitiria que a indústria de Manaus e os consumidores do Estado do Amazonas pudessem se abastecer e consumir produtos equatorianos alimentícios e industrializados. E, por outro lado, a indústria equatoriana poderá comprar também os produtos que são produzidos no Amazonas. Essa rota vai abastecer o Estado do Amazonas em condições mais competitivas e favoráveis no que se refere a preço e tempo de transporte.

O eixo Manta-Manaus pretende unir via fluvial essas duas cidades para melhorar as relações comerciais dentro da América do Sul. Essa estratégia multimodal é vista com otimismo pelo Equador, pois irá melhorar a infraestrutura de interligação do continente. Essa nova rota também permitirá que os produtos da Região Norte e Nordeste do Brasil possam chegar em condições mais favoráveis aos mercados asiáticos.

Através da rota Manta-Manaus, poderá ser oferecida à produção amazônica uma saída mais conveniente ao oceano Pacífico. É importante a integração do Brasil com os demais países sul-americanos, pois o Polo Industrial de Manaus produz para 200 milhões de brasileiros, porém com a integração produzirá para 600 milhões de latino-americanos.O modelo atualmente proposto é construir uma ligação entre os oceanos Pacífico e Atlântico, através de uma rede de transportes multimodal com hidrovias, ferrovias e rodovias que passam por países sul-americanos.

-publicidade-