Abrigo Moacyr Alves desenvolve o empreendedorismo

Com o atual cenário de queda na criação de novas oportunidades no mercado de trabalho, uma das saídas para enfrentar a crise tem sido o investimento no empreendedorismo como forma de se reinventar e com a criatividade conquistar o seu próprio espaço nesse ambiente competitivo.

Como uma dessas formas de driblar a crise, o Abrigo Moacyr Alves tem oferecido algumas propostas para mulheres do bairro do Alvorada e mães das crianças que fazem o balé na instituição, por meio de atividades empreendedoras com o objetivo de produzir uma renda extra para esse público e para a própria instituição.

Uma dessas ações tem ocorrido por meio da Oficina de Corte e Customização sustentável que produz, atualmente, materiais de uso da instituição como: uniformes, peças de uso pessoal dos acolhidos, além de itens de moda praia. Com a aquisição de máquinas, equipamentos e matéria-prima adquiridos por meio do projeto aprovado junto ao Fundo de Promoção Social, foi possível possibilitar a expansão das atividades.

“A ideia é expandir essa produção para a sociedade e desenvolver a renda local, além da oportunidade de ampliar as ações visando o bem estar das crianças e adolescentes acolhidos”, ressaltou a diretora do Abrigo, Claudete Ciarlini.

Mães das crianças atendidas no balé participam do projeto, produzindo peças com materiais por ela adquiridos.

Antenadas com a tecnologia, as mães das crianças atendidas na modalidade de balé do Abrigo Moacyr Alves participam do grupo no Whatsapp denominado de “OLX Solidário” que visa colocar à venda itens e serviços variados à disposição da comunidade.

Um dos requisitos é facilitar a venda dessas mães empreendedoras por um preço mais baixo que atenda às necessidades dos clientes.

Além dessa atividade, enquanto os filhos fazem algum esporte no Abrigo, as mães participam de palestras, oficinas e orientações relacionadas ao empreendedorismo.

Os vínculos tornaram-se tão fortes que, quando uma das mães precisou de doação de sangue, todas se reuniram para dar o apoio necessário.

As atividades estão inseridas na Modalidade de Proteção Básica – fortalecimento de vínculos comunitários e familiares.