Ação conjunta resulta na apreensão de uma lancha utilizada por “piratas de rio” no Amazonas

A Polícia Civil do Amazonas, por meio dos policiais civis na 3ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, com apoio de policiais militares lotados naquele município, apreendeu na madrugada deste domingo (23/9), uma lancha utilizada por “piratas de rio”, para cometer roubos a outras embarcações e ribeirinhos naquela região do Estado. A ação foi comandada pelo delegado José Afonso Barradas, titular da unidade policial.

Segundo Barradas, as diligências em tono do caso iniciaram quando a autoridade policial recebeu uma denúncia, de fonte anônima, informando que uma lancha, pintada com a sigla da Polícia Civil e era utilizada para cometer delitos naquela localidade, estaria escondida em um igarapé na Comunidade Paraná do Bananal, em Coari. “Assim que recebi as informações, solicitei apoio operacional e logístico da Polícia Militar e de servidores da Secretaria Municipal de Defesa Social de Coari. As diligências, para chegar até a localidade informada na denúncia, iniciaram na manhã de ontem, por volta das 7h, e finalizaram na madrugada de hoje”, explicou o titular da 3ª DIP de Coari.

No lugar, as equipes encontraram a lancha, mencionada na denúncia, com dois motores 250 HP, além de dois coletes de chapa de aço, que eram utilizados pelos infratores.

Investigação – O titular da 3ª DIP de Coari destacou que um homem identificado como Sidnei Rodrigues Moriz, conhecido como “Sid”, seria o líder do grupo criminoso especializado em roubar embarcações naquela região do Amazonas, e segue sendo investigado pela polícia. A autoridade policial informou que “Sid” já foi preso em julho de 2016.

Ações – De acordo com Barradas, ao longo deste ano as ações conjuntas, envolvendo policiais civis e militares de Coari, já resultaram na apreensão de cinco lanchas que eram utilizadas por “piratas do rio”. A autoridade policial explicou que no último dia 12 de setembro, policiais se deslocaram até uma região conhecida como “Igarapé do Pêra”, onde segundo denúncias, estaria guardando uma embarcações, além de armas e drogas.

Na ocasião, as equipes apreenderam duas lanchas, um revólver calibre 38, munições do mesmo calibre, além de R$ 17 mil em espécie. “Sidnei foi preso em 2016, e agora está em liberdade. Recebemos algumas informações de que ele ainda estaria no comando do grupo criminoso e que todos as embarcações, apreendidas ao longo deste ano, pertence a ele”, pontuou o delegado.

Continuação dos trabalhos – José Afonso Barradas ressaltou que as investigações em torno dessa organização criminosa vai continuar, com intuito de identificar e prender todos os integrantes do grupo. “O trabalho irá continuar. Estamos recebendo algumas informações e iremos averiguar todas com objetivo de prender todos os indivíduos que pertencem a esse grupo. É importante destacar que com as apreensões dessas embarcações, motores, armas e dinheiro estamos conseguindo enfraquecer o bando e dar mais tranquilidade para a população ribeirinha do Rio Solimões”, finalizou Barradas.

FOTO: DIVULGAÇÃO/PC-AM