A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), representada pelo delegado Jeff David Mac Donald, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta quinta-feira (24/05), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, sobre ação integrada envolvendo policiais civis lotados na DEHS e 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que resultou no cumprimento de mandados de prisão preventiva por latrocínio em nome de Diogo Souza Nascimento, 28, conhecido como “D2”, e Israel Ortiz da Silva, 25, chamado de “Torrado”.

De acordo com a autoridade policial, os infratores estão envolvidos no latrocínio do taxista Marlon Tiago de Souza Campos, ocorrido na madrugada do dia 28 de novembro de 2017, por volta das 2h, na avenida Castelo Branco, bairro Cachoeirinha, zona sul de Manaus.

Mac Donald explicou que Diogo foi preso pela equipe do 1° DIP na manhã de quarta-feira (23/05), por volta das 10h30, em uma casa abandonada no bairro Centro, zona sul da cidade. O mandado de prisão preventiva em nome de Israel foi cumprido no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde o infrator cumpre pena por furto qualificado desde o dia 17 de abril deste ano. “Na madrugada do crime, Marlon estava no táxi que trabalhava quando foi realizar uma corrida na zona sul da capital. Os passageiros eram Diogo e outro infrator, identificado apenas como “Granada”, que está sendo procurado pela polícia. A dupla, em posse de um revólver, anunciou o roubo durante o trajeto e mandou o taxista conduzir o veículo até o bairro Centro, naquela mesma zona da cidade, onde Israel embarcou. A vítima foi alvejada com dois tiros e ainda teve R$ 60 em espécie subtraídos pelos infratores”, relatou Mac Donald.

O titular da DEHS enfatizou que no momento da ação criminosa a vítima tentou pular do veículo, ainda em movimento, por isso acabou sendo atingida por disparos de arma de fogo. O taxista foi a óbito no local. Logo em seguida os infratores abandonaram o veículo de Marlon e fugiram a pé.

Confissão – Ao longo da coletiva de imprensa o delegado explicou que Israel compareceu espontaneamente no prédio da DEHS no dia 8 de fevereiro deste ano. Na ocasião, afirmou aos policiais civis que estava envolvido no latrocínio do taxista. Diogo compareceu no dia 15 de março deste ano e, também, confessou participação no delito.

“Os mandados de prisão preventiva por latrocínio em nome dos infratores foram expedidos no dia 18 de maio deste ano, pela juíza Patrícia Macedo de Campos, da 8ª Vara Criminal. Após as expedições, iniciamos a ação com o 1º DIP, já que os infratores possuem passagens pela polícia por crimes cometidos na zona sul”, argumentou o titular da DEHS.

Reincidente – Na especializada foi verificado que Diogo cumpria pena por furto em unidade prisional no Estado e estava em liberdade provisória, fazendo uso de tornozeleira eletrônica. Já Israel tem passagens pela polícia por furto de fios de cobre.

Indiciamento – Diogo e Israel foram indiciados por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, Diogo será levado ao CDPM e Israel irá permanecer na mesma unidade prisional, onde cumpre pena.

Disque-Denúncia – O titular da DEHS solicitou a colaboração da população para identificar, localizar e prender “Granada”, que está envolvido no latrocínio do taxista. “Temos a informação de que ele é morador de rua. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu Mac Donald.

Quem puder colaborar com informações que possam ajudar os policiais civis da especializada, entrar em contato pelo número: (92) 99184 – 4434, o disque-denúncia da DEHS, ou pelo número 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

FOTO: LUIZA MARIA/PC-AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here