Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Ações da Prefeitura de Manaus recebem avaliação positiva do Conselho Municipal de Saúde

Na 2ª Assembleia Geral Extraordinária do Conselho Municipal de Saúde (CMS/Manaus) de 2020, que aconteceu nesta sexta-feira, 11/12, foi realizada a apresentação das ações desenvolvidas pela Prefeitura de Manaus na área da Saúde, entre os anos de 2017 e 2020. Segundo a presidente do colegiado, conselheira Maria Rita Teixeira Santos, a avaliação é positiva devido aos avanços no setor e principalmente no que diz respeito à atuação da Secretaria Municipal de Saúde na pandemia da Covid-19.

Maria Rita destacou que é essencial acompanhar as ações de saúde executadas pelos gestores, tornando possível repassar as informações para os trabalhadores e usuários do SUS. “O CMS sempre faz a avaliação das ações planejadas e executadas pela gestão atual e a minha avaliação é muito positiva neste momento, especialmente no enfrentamento à pandemia. Espero que a próxima gestão continue avançando, mas o caminho traçado em 2020 foi muito bom e fiquei satisfeita com a condução da pandemia e todo o trabalho desenvolvido pela Semsa”, garantiu a presidente.

O objetivo da apresentação, segundo o titular da Semsa, Marcelo Magaldi, que também atua como conselheiro municipal de Saúde, foi a prestação de contas da gestão nas ações executadas pela Semsa, para os conselheiros municipais que representam o controle social nos segmentos de trabalhadores, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Nesse momento de encerramento da gestão, a apresentação é uma forma de mostrar as dificuldades enfrentadas, os desafios e os avanços na rede municipal de saúde, sob a administração do prefeito Arthur Virgílio Neto, considerando que o CMS, representado pelos conselheiros, é o órgão fiscalizador no SUS”, afirmou Marcelo Magaldi.

Durante a apresentação, foi destacada a ampliação da cobertura da Atenção Básica, que em 2017 chegava a pouco mais de 40% em Manaus e que atualmente atingiu a marca de 64,09%. “Quando tomei posse como secretário, um dos principais desafios foi a ampliação da cobertura. A partir disso, as ações foram planejadas, para ampliar o nível de cobertura da Atenção Básica e esse esforço resultou em um aumento de quase 25%. Essa é uma conquista para toda a população de Manaus”, avaliou Magaldi.

Avanços

Entre as ações executadas nos anos de 2017 a 2020, o titular da Semsa apontou a criação da Escola de Saúde Pública (Esap), a ampliação da frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu 192 Manaus), assim como a reforma de cinco bases de atendimento, a inauguração das clínicas da família, a revitalização da maternidade Moura Tapajóz, a reforma completa do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) com a criação do Sistema CCZ Cidadão, para agendamento de castração, as novas instalações do Departamento de Logística, as quatro unidades móveis de Saúde, para atendimento nas áreas de vazio assistencial e qualificação do atendimento aos indígenas, além do trabalho de reformas das Unidades de Saúde nas zonas rural e urbana, a inauguração do Laboratório de Vigilância, lançamento do sistema LabOn-line e a certificação dos quatro laboratórios distritais de saúde, e a implantação do aplicativo móvel do Sistema de Regulação (Sisreg).

“Todas essas ações tiveram como objetivo a qualificação do atendimento à população, assim como o de oferecer melhores condições de trabalho, para os profissionais de saúde, sempre com uma política fiscal responsável. O investimento em tecnologia também tem sido importante, principalmente considerando que Manaus é uma cidade-Estado, que exige estratégias diferenciadas para atender a população urbana e rural, e só será possível melhorar os indicadores com a utilização de novas tecnologias”, explicou Marcelo Magaldi.

Combate aos surtos de doenças

O secretário lembrou ainda do trabalho de enfrentamento ao surto de sarampo, iniciado em 2018 e encerrado em junho de 2019, utilizando estratégias que envolveram os mais de 10 mil servidores da Semsa, o combate ao surto de H1N1 no início de 2019 e o combate à pandemia da Covid-19 em 2020.

“Essa gestão enfrentou muitos desafios, incluindo uma pandemia que alterou a rotina de toda a população e fez com que os serviços de saúde tivessem que elaborar estratégias inéditas em Manaus. A vacinação de idosos contra a H1N1 este ano precisou adotar ações como a vacinação em domicílio e por meio do drive-thru. A instalação do hospital municipal de campanha no período mais difícil da pandemia é outro exemplo que ajudou a salvar a vida de 750 pessoas atendidas”, ressaltou.

Ele citou ainda a adesão da Prefeitura de Manaus, por meio da Semsa, ao programa Saúde na Hora, para a ampliação do horário de atendimento em unidades de saúde, a implantação do telemonitoramento no combate à Covid-19 com 30 servidores da Semsa e que já foi ampliado para atender pacientes com tuberculose.

“As unidades de Saúde já atenderam durante a pandemia mais de 230 mil pessoas, mais de 36 mil atendidas no telemonitoramento e via chat e o Samu registrou mais de cinco mil ocorrências. É o resultado de um trabalho intenso dos gestores e trabalhadores da saúde que continua a ser realizado”, afirmou o secretário.

Ao final da reunião, a conselheira Helderli Castro de Sá, representante do segmento de usuário, enfatizou a importância da participação do secretário de Saúde nas assembleias do CMS/Manaus, que são agendadas mensalmente.

“Eu participo de outros conselhos, nas áreas de direitos humanos e meio ambiente, e não vejo geralmente a participação dos secretários. Mas esse envolvimento é importante, para que o gestor saiba quais são as demandas do povo e o que precisa ser feito para melhorar os serviços”, afirmou a conselheira.

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Foto – Divulgação / Semsa

-publicidade-