Take a fresh look at your lifestyle.

Advogado que matou miss Manicoré estava escondido em barraco e teve ajuda de venezuelanos

-publicidade-

O advogado Rafael Rodrigues, 31 anos, principal suspeito de matar a miss Kimberly Karen Mota, de 22, em Manaus, foi preso na tarde desta sexta-feira (15) no município de Pacaraima, Norte de Roraima, fronteira com a Venezuela.

Ele foi encontrado por policiais militares em um barraco de madeira abandonado, em uma mata.

Kimberly era a atual Miss Manicoré e cursava odontologia da Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro). Ela foi sepultada na tarde de terça (11) em Manicoré, no interior do Amazonas, a 330 Km da capital amazonense.

O advogado entrou em Roraima na segunda-feira (11) e no dia seguinte (terça dia 12), a jovem foi encontrada morta do apartamento dele, no Centro da Capital do Amazonas. Kimberly foi morta com golpes de faca no pescoço e no abdômen.

O delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em Manaus, disse equipes foram a Pacaraima buscar Rafael.

Rafael estava escondido neste barraco

A entrada do advogado em Roraima foi registrada pela barreira sanitária na Vila do Jundiá, em Rorainópolis, divisa com o Amazonas. No local fiscalização pega dados de passageiros para ficha epidemiológica contra o coronavírus.

Na última quarta-feira (13), o carro de Rafael foi localizado capotado na BR-174, em Caracaraí, Sul do estado. A suspeita era de que ele planejava fugir para a Espanha, passando pela Venezuela. A Polícia chegou a informar que ele havia conseguido entrar no país vizinho.

Rafael é natural de São Bernardo do Campo (SP) e se mudou para Manaus em 2017, para trabalhar no Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região – Amazonas e Roraima (TRT11).

Dois venezuelanos foram detidos acusados de ajudar o advogado na fuga.

-publicidade-