As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Afta que não cura pode ser sinal de câncer bucal

Enquanto aftas se curam em no máximo 15 dias, as úlceras provocadas pelo câncer de boca tem a característica de não cicatrizarem por completo

Uma afta persistente? Atenção! Úlceras que não cicatrizam podem ser, na verdade, sinal de uma doença séria: o câncer de boca. Caracterizado pela multiplicação desordenada das células da mucosa bucal, esse câncer pode atingir desde a gengiva, céu da boca, até lábios e mucosa — revestimento interno da boca.

O dentista Gustavo Menegucci explica que é comum confundir aftas como as feridas causadas pelo câncer de boca, devido a similaridade dos sintomas. “Apesar de serem condições com grau de gravidade distinto, ambas se manifestam por meio de úlceras e bolhas na boca”.

Uma forma de identificar e distinguir esses machucados é observando a origem. Enquanto as aftas surgem a partir de alterações hormonais, imunológicas ou até mesmo consumo de alimentos irritam os tecidos da boca, o câncer se refere ao estilo de vida do paciente. “Essa condição está relacionada aos maus hábitos. Sendo o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas as principais causas”, alerta.

Outra forma de identificar a doença é observando o tempo de cicatrização, aftas que demoram mais de 15 dias para sumir devem ser investigadas. “Feridas relacionadas ao câncer bucal tem a característica não cicatrizar por completo. Quando paciente manifesta esse tipo de quadro, acende-se um alerta vermelho”.

O dentista orienta que ao notar úlceras estranhas na boca, o ideal é procurar um profissional da odontologia para auxiliar na investigação, diagnóstico e tratamento do problema. “Quando a rotina de cuidados e ida ao consultório estão em dia, são maiores as chances de um diagnóstico precoce. Isso porque exames para detectar câncer bucal fazem parte da consulta odontológica de rotina e aumenta consideravelmente as chances de cura do paciente”.

Outros sintomas do câncer de boca
Feridas em toda a cavidade bucal —lábios, língua, bochechas ou gengivas—, que não cicatrizam.
Aumento de tecidos da boca sem causa aparente.
Manchas escuras, avermelhadas ou brancas em qualquer local da boca
Dificuldade para engolir e mastigar
Incômodo, dor ou sensação de algo preso na garganta

Foto: Divulgação

você pode gostar também