Agência de Fomento financia produtores rurais em três novas feiras agropecuárias

Desta quinta-feira (27) até domingo (dia 30), os municípios Envira, Humaitá e Manicoré realizam feiras e exposições agropecuárias. E em todas elas, a Agência de Fomento do Governo do Amazonas, a Afeam, estará presente, colocando à disposição de agricultores e pecuaristas orçamento inicial de R$ 600 mil para o financiamento de animais, máquinas, equipamentos e implementos agrícolas.

Neste ano, a Afeam já financiou dezenas de agricultores rurais em feiras e exposições agropecuárias, em Apuí, Boca do Acre, Careiro Castanho, Ipixuna, em Manaus e Nhamundá. No total, foram investidos aproximadamente R$ 2,8 milhões, valor que atendeu 146 produtores rurais, boa parte com atuação na agricultura familiar.

Humaitá, Envira e Manicoré se destacam pela agricultura e pecuária. A maior produção de melancia do Amazonas, por exemplo, está em Manicoré, município da região Sul do Estado. Já em Humaitá, um dos destaques é a produção de grãos, com forte influência da agricultura desenvolvida no Centro-Oeste do País, a partir do Estado Rondônia.

No planejamento deste ano da Afeam, a Instituição pretende atuar em 15 feiras e exposições agropecuárias, a maioria acontecendo nesse segundo semestre. O orçamento para esse tipo de ação da Agência Fomento é de R$ 5 milhões. Dependendo da demanda, esse valor pode ser ampliado.

Negócios – Em parceria com o Idam, órgão de assistência técnica da Sepror, que atende e elabora os projetos com pedido de financiamento do setor primário, a Afeam faz o pré-cadastro dos interessados pelo menos uma semana antes da realização da feira ou exposição agropecuária. A pré-análise documental é para que o produtor rural feche negócio durante o próprio evento.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço, destaca a importância da Afeam estar mais próxima do setor primário e sobre os negócios poderem ser realizados durante o período das feiras. Segundo ele, essa “capilaridade da Afeam no interior” sempre foi demandada, porque contribui para que o crédito chegue com maior efetividade ao produtor rural.

FOTO: DIVULGAÇÃO