Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

‘Agenda Virtual’ amplia cadastro para projetos da Lei Aldir Blanc no interior

Programação das propostas contempladas em editais no Amazonas está disponível no Portal da Cultura

A partir desta quarta-feira (05/05), a “Agenda Virtual”, no Portal da Cultura, passa a contar com a programação de projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc em editais promovidos pelos municípios do interior. A iniciativa do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, tem a proposta de divulgar artistas e estimular o público a conhecer trabalhos de diferentes segmentos.

Segundo o secretário Marcos Apolo Muniz, além dos prêmios Feliciano Lana, Encontro das Artes e os editais da Prefeitura de Manaus, o cadastro foi ampliado com os prêmios Raimundo Geraldo Saraiva, de Manacapuru, Cultura e Arte Conectadas 2020 e Literário Gracildo Guimarães 2020, de Benjamin Constant; Festival Cultural: Nossa Arte, Nossos Costumes, de Presidente Figueiredo; e os editais Lei Aldir Blanc: Premiação Cultural para pessoas físicas e jurídicas, de Carauari, e a seleção de projetos voltados para o desenvolvimento de atividades artísticas e culturais em Parintins e Barreirinha.

“Nosso propósito é oferecer ferramentas para que os projetos possam chegar até o público. É importante mostrar toda efervescência cultural promovida pela Lei Aldir Blanc e a movimentação dos trabalhadores na cadeia produtiva da cultura e economia criativa”, comenta o titular da pasta.

Para cadastrar o projeto, basta acessar o link http://bit.ly/aldirblancagenda e preencher as informações no formulário. Em seguida, o evento fica registrado em cultura.am.gov.br.

A programação é divulgada ainda nas redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam), como Facebook e Instagram.

Programação – Nos destaques desta semana tem a estreia do documentário “Amazônia Pura Essência”, na quinta-feira (06/05), a partir das 15h, com transmissão pela página do projeto no Facebook.

Contemplada no Prêmio Feliciano Lana, a proposta audiovisual exibe a construção de três essências indígenas amazônicas para perfumes. A produção dessas essências envolve animais ícones da Amazônia, como o boto e o pássaro uirapuru.

O documentário busca despertar misticismos e crenças indígenas milenares, além de apresentar o cheiro da Amazônia, sem que seja necessário degradar o meio ambiente e preservando as espécies. O conteúdo também está disponível em www.amazoniapuraessencia.com.

Nos dias 7 e 8 de maio, a Escola de Capoeira Luta de Libertação realiza o “Encontro de Capoeira com Oficinas”, contemplado no Prêmio Feliciano Lana. Na sexta-feira, às 14h, tem a oficina “Confecção de Berimbau”, com mestre Chaguinha, e às 19h, é a vez da “Capoeira Regional”, com professor Prateado. Já no sábado, às 15h, o mestre Ricardo Camisa Furada comanda a oficina “Capoeira Angola” enquanto, às 16h, o mestre Gato encerra a programação, com o tema “Musicalidade”.

A Editora Valer apresenta, no sábado (08/08), às 10h, a live de lançamento do livro “O Festival da Canção de Parintins – Por meio das narrativas dos compositores”, de Hiana Magalhães, historiadora e mestre em História Social pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), contemplada no Prêmio Encontro das Artes.

A obra, que nasceu de uma dissertação, traz uma importante contribuição para resgatar a história do Festival da Canção de Parintins, que teve vida curta, mas marcou artistas da época e pontuou o direcionamento para a música feita em na Ilha Tupinambarana.

A live vai ser transmitida pela página da Editora Valer no Facebook, com a participação do professor Glauber Biazo, doutor em História Social; Dori Carvalho, poeta e cronista; e Jéssica Dayse Matos Gomes, historiadora, mestra e doutoranda em Sociedade e Cultura.

Nos dias 15 e 16 de maio, às 16h, a artista Lis Nobre apresenta “Sisma – Performance de Circo Contemporâneo”, no Youtube. O solo trata, de maneira poética, sobre questões como distância geográfica e abalos sísmicos, além de experiências da performer que vive entre o Brasil e a Grécia.

O espetáculo é gratuito, mas é preciso fazer cadastro no Sympla. A montagem, aprovada no Prêmio Feliciano Lana, tem 60 minutos de duração.

Após o espetáculo, acontece ainda um debate com convidados e a equipe do projeto, que conta com o diretor Xristo Kaouki, a dramaturga Juliana Pautilla, Yara Costa na colaboração artística e Eliberto Barroncas na trilha sonora.

No dia 23, às 19h30, Márcia Novo comanda a live “Eletroboi”, direto das margens do Lago Macurany, em Parintins. Contemplada no Prêmio Feliciano Lana, a cantora vai dividir o palco do Kwati Club com convidados especiais, como Adriano Paketá, pajé do Garantido, o grupo de dança Garantido Show, a cantora Vanessa Alfaia, o apresentador do Caprichoso, Edmundo Oran, Canto da Mata, a indígena Samela Sateré Mawé, liderança indígena à frente da Associação das Mulheres Indígenas Sateré-Mawé (Amism) e o produtor musical Manoel Cordeiro.

A apresentação, com aproximadamente três horas, vai ser transmitida pela Encontro das Águas, no canal 2.1, da TV aberta, e pela página da cantora no Facebook e Youtube.

Durante a live, vão ser arrecadadas doações em dinheiro, por meio de QR code, para o projeto “Vidas Indígenas Importam”.

Quem gosta de rap pode conferir o show “Catarina ao Vivo”, da amazonense Catarina, que reuniu as participações da DJ Rafa Militão, além de Lary Go & Strela, Caipora e Mn WCA. A apresentação, realizada por meio do Prêmio Feliciano Lana, está disponível na página da artista no Facebook e Youtube.

Ainda em ritmo de lançamento, o Kabanos exibe o videoclipe “Planta de Beija-Flor”, aprovado no Prêmio Feliciano Lana e disponível no canal do grupo no Youtube.

Com seis anos de estrada no trabalho autoral, o grupo amazonense conta com Magno Frésil (voz), Luiz Adriano (baixo), Dione Ribeiro e Pedro Pereira (percussão), Gilmar Amaral, Antonio Fonseca e Lucas Cavalcante (violões) e Thalia Barbosa (dançarina).

No Youtube também está disponível a animação “O Menino que Ouvia a Natureza”, do designer Brendo Balieiro, contemplado no Prêmio Feliciano Lana.

O projeto surgiu da necessidade de se fazer uma produção visual que colaborasse com a conscientização ambiental na infância. A animação apresenta o sonho de uma criança que vive em um lindo lugar, cheio de árvores, rios e animais, que é ameaçado pela ação destruidora do homem, que não se preocupa com as consequências de seus atos.

Entre os dias 10 e 14 de maio, Tito Esteves vai ministrar o curso “Palco dos Sonhos”, no formato on-line, para o desenvolvimento emocional de artistas. As atividades do projeto aprovado no Prêmio Feliciano Lana estão programadas para acontecer das 17h às 20h e as informações podem ser obtidas por meio do Instagram (@titoestevesofc).

FOTO: Divulgação

-publicidade-