Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

‘Agenda Virtual’ apresenta projetos da Lei Aldir Blanc em destaque no mês de maio

Programação das propostas contempladas em editais no Amazonas está disponível no Portal da Cultura

A “Agenda Virtual”, no Portal da Cultura, apresenta, nesta semana, projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc, como os prêmios Feliciano Lana e Encontro das Artes, além de editais da Prefeitura de Manaus.

A iniciativa do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, tem a proposta de divulgar artistas e estimular o público a conhecer trabalhos de diferentes segmentos.

Para cadastrar o projeto, basta acessar o link http://bit.ly/aldirblancagenda e preencher as informações no formulário. Em seguida, o evento fica registrado em cultura.am.gov.br.

A programação é divulgada ainda nas redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam), como Facebook e Instagram.

Projetos – A partir desta sexta-feira (21/05), o livro “Arapaima”, de Bruno Kelly, contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, fica disponível no formato on-line e traz um ensaio visual e emocional sobre uma das mais bem-sucedidas iniciativas de manejo comunitário e desenvolvimento sustentável na Amazônia: o manejo do pirarucu.

A publicação para download pode ser encontrada no site livroarapaima.com.br, enquanto os livros físicos vão ser distribuídos, de forma gratuita, para bibliotecas públicas da capital e do interior, universidades, espaços públicos de visitação turística e às comunidades ribeirinhas que foram documentadas no rio Juruá e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Amazonas.

A obra retrata o cotidiano do manejo e como os ribeirinhos, com união e gestão comunitária, conseguiram transformar uma prática cultural tradicional como a pesca do pirarucu, antes realizada de forma isolada e predatória, em uma atividade sustentável.

Nesta sexta-feira (21/05) e no sábado (22/05) acontece o minicurso “História e Patrimônio Cultural de Manaus”, durante a 19ª Semana Nacional de Museus. O projeto foi contemplado pelo Prêmio Feliciano Lana e conta com os professores Rila Arruda e Otoni Mesquita, com comando e produção cultural de Denni Sales.

No sábado (22/05), às 10h, tem live de lançamento do livro de crônicas “Pequenas Conquistas Perdidas”, obra de Dori Carvalho, contemplada no Prêmio Feliciano Lana.

A apresentação oficial vai ser pela página da Editora Valer no Facebook, com a participação de convidados especiais do autor, como o escritor Odenildo Sena, a jornalista Ivânia Vieira e a coordenadora editorial Neiza Teixeira.

Cinema – Três curtas-metragens estão disponíveis, neste mês, no canal do Grupo Picolé da Massa no Youtube. Os filmes são produzidos por jovens que participaram das oficinas de audiovisual oferecidas pelo projeto Cine Bodó, iniciativa aprovada no Prêmio Feliciano Lana que promove capacitação audiovisual gratuita, com o intuito de produzir, difundir, idealizar, escoar e incentivar projetos culturais ligados às linguagens artísticas e audiovisual.

A Mostra Virtual de Audiovisual Cine Bodó 2021 conta com o curta “Não desista”, do Soul do Monte, no bairro Monte das Oliveiras, que retrata a história de uma família que enfrenta dificuldades financeiras, mas encontra em notícias ruins a esperança e felicidade para os membros.

“O cajueiro” fala sobre a vida de uma árvore presente no Quilombo Urbano de São Benedito, na Praça 14, que guarda, em seu tronco e folhas, memórias presenciadas ao longo do tempo. Já “A menina metida”, curta produzido no bairro João Paulo, na Associação Diamante Lapidado, traz a perspectiva de Júlia, uma criança que, ao negar brincar com seus amigos, percebe a alegria e a diversão presente nas brincadeiras de rua que muitos adultos já participaram.

Música – Na quarta-feira (26/05), às 20h, direto do palco do Teatro Amazonas vai ser exibida a live “Eriberto Brandão – Galo, Frevo e Folião”, contemplada no Prêmio Feliciano Lana. A transmissão pelo canal do Galo de Manaus, no Youtube, conta com atrações como Rômulo Bombom, Banda Oficial do Galo de Manaus, Evandro Jr., Milton Cabocrioulo, Kaleb Lima e Instituto Cultural Arte Sem Fronteiras.

Com produção de Theo Alves, do Coração Blue Marketing, Produção e Eventos, as apresentações vão ser divididas em seis blocos. A abertura traz frevos como “Vassourinhas”, “Hino de Pernambuco”, “Hino do Galo da Madrugada”, “Hino do Galo de Manaus” e “Bicho Maluco Beleza”. O Bloco Elba Ramalho tem “Banho de Frevo”, “Banho de Cheiro” e “Cajuína”, enquanto o Bloco Reginaldo Rossi conta com “Mona amour meu bem, meu frevo”, “A Raposa e as Uvas” e “Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme”.

No Bloco Luiz Gonzaga tem “Galo Frevo Folião”, “Olha pro Céu” e “Pagode Russo”, e o Bloco Eriberto Brandão, o homenageado da noite, traz “Pernambucana”, “Acorda, Amor” e “Encontro de Titãs. Já o Bloco Zezinho Corrêa encerra a programação com o clássico “Fica Comigo”.

No dia 30 de maio, a banda Alaídenegão lança o show de 13 anos de carreira, gravado no Centro Cultural dos Povos da Amazônia. O projeto comemorativo do grupo amazonense foi contemplado no Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

A apresentação vai ficar disponível no canal da Cauxi Produções no Youtube enquanto o acesso ao áudio pode ser pelo Spotify, Tidal, Apple Music e Deezer, numa parceria com a ONErpm, ferramenta voltada para a distribuição digital de músicas.

O show, gravado em 3 de dezembro de 2020, teve a participação do público em número reduzido por conta da pandemia, no Espaço Rio Amazonas, onde fica a exposição “Os Filhos da Nossa Terra” sob uma cúpula confeccionada em fibra de arumã e com estátuas assinadas pelo artista plástico Felipe Lettersten, numa homenagem a povos distintos do continente americano.

O projeto “Alaídenegão 13 Anos” tem, no roteiro, composições do grupo desde o início, em 2008, até o último CD, lançado em fevereiro deste ano, com o título “Cantos da Beira”. A apresentação traz a participação de convidados, como Márcia Novo, Marcelo Nakamura, Clóvis Rodrigues, da Tucumanus; Milton, da Cabocrioulo; e Neuber Uchôa, de Roraima.

FOTO: Michael Dantas (Alaídenegão), Milton Cabocrioulo e manejo do pirarucu (Bruno Kelly) e Alonso Júnior (Cine Bodó)

-publicidade-