No início da tarde deste sábado (01), o agente penitenciário Alexandro Rogrigues Galvão, de 36 anos, foi morto após ser atacado por presidiários dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no km 8 da BR-174 (Manaus – Boa Vista). O homem foi atacado por golpes de de faca artesanal durante um princípio de rebelião na unidade prisional. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a situação está controlada no presídio.

Alexandro Rogrigues foi esfaqueado por detentos do Pavilhão 5, onde estão os detentos do regime fechado. O titular da Seap, Coronel Cleitman Coelho afirma que a situação é pontal.

“Isso foi uma ação pontual. Não consideramos como uma rebelião”, disse ao G1 da Globo.

O agente ainda foi encaminhado ao Hospital e Pronto Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na Zona Norte, mas faleceu.

Ainda de acordo com a Seap, a ira dos detentos seria por conta de que visitantes estavam sendo flagrados tentando entrar com drogas na unidade prisional.

Por meio de nota, a empresa Umanizzare lamentou a morte do agente e afirmou que a situação dentro do presídio foi controlada.

Agora, a Seap vai analisar as imagens das câmeras de segurança para apurar o que ocorreu e achar os culpados pela morte do agente penitenciário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here