A equipe de investigação da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Parintins cumpriu na manhã desta terça-feira (12/2), por volta das 6h, mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável em nome de um agricultor de 68 anos, denunciado por abusar sexualmente da própria neta, uma criança de nove anos. As informações são da delegada Alessandra Trigueiro, titular da unidade policial.

De acordo com ela, as diligências em torno do caso tiveram início após o pai da vítima procurar a unidade policial para relatar que a filha estava sendo abusada sexualmente pelo próprio avô. Segundo a delegada, em termo de declaração, a vítima relatou que era ameaçada de morte pelo avô, caso ela o delatasse. Conforme a criança, os estupros vinham acontecendo desde quando ela tinha sete anos de idade.

“A vítima disse que os estupros aconteciam quando o agricultor a levava para a roça. Diante da gravidade dos fatos, representei à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do infrator. A ordem judicial foi expedida pelo juiz Lucas Couto Bezerra, da 1ª Vara da Comarca de Parintins. Na manhã desta terça-feira (12/2), por volta das 6h, nos deslocamos até a Comunidade de São Benedito do Simão, zona rural do município de Parintins, onde efetuamos a prisão do agricultor”, informou Trigueiro.

Indiciamento – O agricultor foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, ele será encaminhado à Unidade Prisional de Parintins (UPP), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.