As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

ALESSANDRA CAMPÊLO DEFENDE PARINTINS DURANTE SESSÃO ESPECIAL EM HOMENAGEM AO FESTIVAL NA ASSEMBLEIA

Deputada Alessandra Campêlo (PCdoB) /Foto: Jimmy Christian
Deputada Alessandra Campêlo (PCdoB) /Foto: Jimmy Christian

“Parintins não vive só nos momentos do festival. Eu acho que o povo de Parintins, o povo do Garantido, o povo do Caprichoso tem que ser olhado com carinho e atenção por essa Casa e por todos os poderes o ano inteiro, porque o povo de Parintins não vive só na época de boi”. Com a essa frase, a deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) foi ovacionada por dirigentes dos torcedores e dirigentes do Garantido e Caprichoso durante a Sessão Especial que homenageou os 50 anos do Festival Folclórico da Ilha Tupinambarana, nesta terça-feira, 19 de maio, no plenário Ruy Araújo, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Apesar de o dia ser de festa, Alessandra mostrou espírito crítico e colocou cinco pontos para reflexão dos parlamentares e do público presente na Casa. Também propôs uma audiência pública itinerante da Assembleia em Parintins, para discutir os problemas da cidade.

Inicialmente, ela questionou o já tradicional casuísmo nas obras na época que antecede o festival folclórico. “As obras que são feitas de melhoria são necessárias sim, a gente arruma a casa sempre que recebe um visitante, mas é importante que as obras aconteçam o ano inteiro”, declarou a deputada do PCdoB.

No segundo ponto, Alessandra lamentou a desvalorização do comércio local e o monopólio de uma empresa do ramo de turismo na comercialização dos ingressos para os três dias de festa no bumbódromo.
O terceiro ponto questionado foi os altos preços das passagens áreas para a cidade que, com ou sem festival, estão caros e devem ser revistos. “Temos que discutir formas de viabilizar o acesso da população a Parintins durante o ano inteiro, porque com certeza muitas pessoas têm a curiosidade de conhecer a cidade”.

No quarto ponto, a deputada lembrou a matéria do jornal A Crítica (18 de março deste ano), dando conta de que o Governo reduziu em 20% o patrocínio para os Garantido e Caprichoso. “Eu sei que a gente está num momento de crise, que houve queda de arrecadação, mas isso já foi estabilizado, então gostaria de pedir ao Governo que revisse isso ou que buscasse junto a empresas o patrocínio aos bois, claro, sem sacrificar outras áreas”, disse a deputada Alessandra, sendo aplaudida pelos integrantes das duas agremiações.

No quinto questionamento, Alessandra reforçou sua reclamação quanto à exploração comercial na cidade na temporada bovina. Ela lembrou o clichê que diz que é mais é mais barato viajar para o exterior do que para a Ilha Tupinambarana. “Nós temos que criar alternativas para o comércio de Parintins e para o turismo de Parintins”.

Finalizando, Alessandra, que revelou ser torcedora do Caprichoso, propôs que a Assembleia faça uma audiência pública itinerante na cidade. “O meu mandato está aqui à disposição do Garantido, está à disposição do Caprichoso e, principalmente, do povo de Parintins”, encerrou a deputada.