Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Alfândega do Porto de Manaus apreende drogas nos correios

2015-correios-01A Alfândega do Porto de Manaus realizou no mês de dezembro de 2014 e primeira quinzena de janeiro de 2015 uma sequência de apreensões de encomendas nos correios com suspeita de conterem drogas. As substâncias entorpecentes estavam escondidas em lugares inusitados como livros, balanças e panetones, totalizando mais de 6 quilos.

As drogas foram encontradas após ações de fiscalização e estavam escondidas em diversas embalagens e produtos, sendo detectadas com a utilização do aparelho de raio-X. As encomendas possuíam a origem Manaus/AM e estavam sendo enviadas para diversas cidades do país, como São Paulo/SP, Rio Branco/AC, Santa Maria/RS, Ipatinga/MG, Santos/SP e Salvador/BA. Narcotestes preliminares confirmaram que algumas substâncias eram cocaína e a fiscalização também constatou a presença de maconha e haxixe.

A Receita Federal vem intensificando nos correios o combate ao chamado “tráfico formiguinha”, que é uma artimanha usada por traficantes para tentar dificultar a ação da fiscalização. Inúmeras “encomendas” contendo pequenas quantidades de drogas são enviadas pelo correio para vários destinos, buscando contar com a sorte de não serem interceptadas pela fiscalização. No ano de 2014 a fiscalização da Alfândega do Porto de Manaus apreendeu 37,46 kg de drogas.

No mês de dezembro de 2014 a Alfândega do Porto de Manaus realizou operação de vigilância no centro de distribuição dos Correios, apreendendo mais de 3kg de drogas, entre elas maconha e haxixe, em diversas encomendas destinadas para fora do estado do Amazonas. As encomendas foram selecionadas pela equipe de análise de risco do Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro da Alfândega do Porto de Manaus, sendo submetidas à uma fiscalização mais rigorosa.

O Inspetor da Alfândega do Porto de Manaus, Osmar Félix, assegura que as ações de controle de encomendas nos Correios continuarão intensas. “Nosso objetivo é demonstrar para as pessoas que buscam essa forma de tráfico de entorpecentes que a Alfândega não permitirá que esse tipo de crime seja algo comum nos correios. Em 2015 vamos ser mais rigorosos ainda”, afirmou o Inspetor.

-publicidade-