As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Aluguel dos espaços e parcerias público-privadas geram benfeitorias para a Vila Olímpica de Manaus

A Fundação Amazonense de Alto Rendimento (Faar) tem mostrado que é possível manter e recuperar locais públicos, desonerando o Estado em parte dessas obrigações, ao alugar espaços administrados pela Fundação e buscar parcerias com organizações da iniciativa privada. A Vila Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, tem sido uma das beneficiadas por essas iniciativas.

O local vem recebendo benfeitorias graças aos aluguéis, cujos valores são aplicados na compra de materiais como lâmpadas e cabos. Além disso, empresas e interessados na utilização dos espaços também contribuem com doação de colchões, recuperação de móveis e realização de serviços como manutenção de equipamentos e pintura de paredes.

A última parceria fechada foi com o Circo Marcos Frota, instalado na área do kartódromo. Os valores do contrato de locação por três meses, que somam R$ 30 mil, foram revertidos na aquisição de refletores de LED e cabeamento, que serão utilizados na iluminação do próprio kartódromo e da pista de atletismo. Desses refletores, 66 serão colocados na pista de kart e, após mais de 10 anos sem iluminação adequada, a pista de atletismo ganhará outros 60 refletores.

Segundo o presidente do kartódromo, James Bala, os esportes de alta velocidade vão ganhar muito com essa recuperação. “A falta de luz em alguns pontos dificultava a promoção de eventos e competições à noite. Agora, a pista iluminada representa mais competições, mais eventos esportivos, portanto já podemos esperar um ano de grandes feitos nas modalidades de motovelocidade, Hot Lap e kart”, pontuou.

A presidente da Federação Desportiva de Atletismo do Estado do Amazonas (FedaeAM), Marleide Borges, enxerga um grande avanço para a recuperação do principal palco de atletismo da região. “A administração da Vila Olímpica está de parabéns pelo trabalho. Com a volta da iluminação poderemos retomar os treinos a noite, algo necessário por conta do nosso clima. Vale destacar que poderemos atender mais pessoas na modalidade”, destacou.

Outras melhorias – O diretor-presidente da Faar, Caio André de Oliveira, lembrou que ações como essas também recuperaram a iluminação das quadras Waldemar Baia e Danilo Peres, situadas no complexo, e que são espaços importantes para iniciação esportiva, já que são os locais que abrigam as escolinhas de futsal, basquete, handebol e voleibol coordenadas do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara).

“As parcerias são de fundamental importância para que o ambiente e o espaço esportivo continuem em bom funcionamento para o uso da própria população. É como cuidar do que está na nossa casa, e é esse o pensamento que esses parceiros têm demonstrado”.

O gestor da Vila, Raimundo Netto, reforça que o maior objetivo dos aluguéis e parcerias é, tão somente, o de proporcionar o bem-estar de atletas e população que utilizam o complexo para prática de atividades físicas como caminhadas, aliando a isso uma economia para os cofres públicos.

Segundo o gestor, a atual administração recebeu a Vila Olímpica às escuras, já que mais de 30% da área externa estava sem iluminação por conta da falta de cabos e lâmpadas queimadas, problema resolvido a partir deste tipo de iniciativa. “Hoje temos um complexo esportivo bem iluminado e sem custar nada ao governo”.

Como funciona – Além dos aluguéis, quem desejar usar espaços como quadras, pista de atletismo, hotel, entre outros, pode oferecer contrapartidas na forma de doação de materiais, ação que tem crescido desde o 2019, ano de estreia da atual gestão.

Em outros casos, quando os interessados não possuem condições de pagar os valores de locação, estipulados em portaria de outubro de 2019, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), são realizadas permutas e contrapartidas, como explicou Raimundo Netto.

“Ao longo de 2019, avançamos em vários pontos da Vila. Um dos mais importantes foi a conquista de 20 beliches e 90 colchões novos para o hotel. As poltronas também foram todas recuperadas, a partir de uma parceria com as federações esportivas. Estamos felizes porque toda essa dedicação gera conservação ao bem público”.

Todos os trabalhos de recuperação, manutenção, reparos prediais, são realizados pela equipe do setor de manutenção da Fundação, o que confirma a total desoneração para o poder público.

FOTO: Mauro Neto