Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Álvaro Campelo defende guardas municipais armados no Amazonas

Em discurso na sessão plenária na manhã de terça-feira (08), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual, Álvaro Campelo (Progressistas), destacou a importância da iniciativa do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), que declarou publicamente a intenção de armar a Guarda Municipal de Manaus.

O parlamentar destacou que, ainda como vereador, defendeu o uso de armas pela Guarda Municipal, chegando a realizar uma audiência pública para debater o assunto, mas que a proposta foi rechaçada pela administração anterior. Ele também ressaltou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou todos os integrantes de guardas municipais do país a terem direito ao porte de armas de fogo, independentemente, do tamanho da população do município.

De acordo com Álvaro, é urgente o aumento do efetivo da Guarda Municipal que, atualmente é de 434 servidores. “Não podemos esperar que outro acontecimento como este, que ocorreu no último fim de semana, em que patrimônios públicos e privados foram destruídos. A Guarda Municipal faz parte da segurança pública e precisa de investimento e treinamento adequados”, defendeu o deputado estadual.

Concurso público

Com baixo efetivo para atender a população, o cenário atual da Segurança Pública no Amazonas foi outro destaque na tribuna. “Tem que haver concurso público para Policia Militar, Policia Civil e Corpo de Bombeiros, pois o efetivo está defasado há vários anos. É preciso que atual administração corrija essa distorção”, finalizou Álvaro.

O parlamentar voltou a apresentar dados que mostram o déficit no contingente da PM, PC e CBAM, defendendo um novo concurso, com o objetivo de preencher o número exigido em cada corporação.

Segundo dados mostrados no telão da Aleam, o efetivo da Polícia Militar é de 9.031 policiais, enquanto o previsto seria de 15.000. Já a Polícia Civil, possui 2.151 membros, quando seriam necessários 3.354. O Corpo de Bombeiros, cujo efetivo é 1.096, necessitaria de 4.483 bombeiros.

-publicidade-