Take a fresh look at your lifestyle.

Amazonas começa distribuição das vacinas aos municípios do interior

-publicidade-

Com uma logística já definida, o Governo do Estado começou na manhã desta terça-feira (19/01) a distribuição das doses da vacina Coronavac contra a Covid-19. Nessa primeira etapa, a vacina vai beneficiar o grupo prioritário que abrange trabalhadores da saúde, idosos de 80 anos ou mais, idosos de 75 a 79 anos, pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e população indígena.

O Governo Federal enviou 256 mil doses para o Amazonas da vacina do Instituto Butantan ontem (18/01) e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) foi a responsável pela montagem dos kits que foram enviados hoje para cada município. As vacinas estavam em um contêiner a 4.0°C, e os trabalhos de desta logística de distribuição começaram ainda nesta segunda-feira, de acordo com a coordenadora de Imunização do Estado, Izabel Nascimento.

“Ontem mesmo a capital recebeu as suas vacinas e, desde a chegada na FVS, começamos a montar os kits para 21 municípios. Esse momento representa uma grande espera de sobrevida. Essa vacina vai contribuir demais para a saúde das pessoas e o estado vai cumprir o seu papel de imunização”, destacou Izabel.

O capitão da Polícia Militar Audran Magno, responsável pelo departamento de transportes aéreos da Casa Militar, destacou o plano logístico montado para atender os municípios. “Nós já tínhamos um plano de distribuição e usamos seis aeronaves para fazer a entrega dessas vacinas. A primeira saiu às 6h de hoje. O Governo tem se empenhado bastante e, com a importância dessa imunização, faremos com que as vacinas cheguem o mais rápido possível nos municípios”, pontuou.

O prefeito Clóvis Moreira, de Barcelos, município com a maior concentração de população indígena do país, agradeceu a chegada do imunizante.

“Quero agradecer ao Governo Federal e ao nosso governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, por dar prioridade para nosso povo indígena das comunidades e das bases. É um momento em que vai acontecer um milagre na nossa vida, um milagre na vida dos povos indígenas, não tem outro remédio a não ser essa vacina, para que tudo melhore e para voltar a nossa vida normal”.

FOTO: Mauro Neto

-publicidade-