O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), participou, até esta sexta-feira (14/06), de encontro na sede do Banco Mundial, em Washington (EUA), para discutir a gestão de águas internacionais da bacia do Putumayo-Içá, único rio da bacia amazônica que drena territórios da Colômbia, Equador, Peru e Brasil. Durante a agenda, que faz parte do projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, foi anunciado também evento em Manaus nos próximos dias 26 e 27 de junho, onde é esperada a presença do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

A reunião nos Estados Unidos teve como objetivo promover intercâmbio entre Brasil, Colômbia, Equador e Peru e determinar os próximos passos do projeto com o Fundo Global para o Meio Ambiente (no inglês, Global Environment Facility – GEF) para a gestão da bacia. A Sema participa como responsável pela implementação técnica do projeto Paisagens Sustentáveis.

Para o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, a iniciativa é importante para os quatro países banhados pelo Putumayo-Içá. “Para o Governo do Amazonas é estratégico aprofundar as relações com países vizinhos para conservação dos recursos naturais da Amazônia e ter o apoio do Ministério do Meio Ambiente para que o Amazonas coordene a estratégia de gestão da bacia do rio Içá, pelo Brasil, demonstra que estamos no caminho certo ao alinhar conservação ambiental e melhoria da qualidade de vida das pessoas, em especial as do interior do Estado”, explicou.

Agenda em Manaus – Na viagem aos Estados Unidos, foi confirmada ainda a visita ao Amazonas para missão de supervisão do Banco Mundial ao Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia. O encontro ocorrerá nos dias 26 e 27 de junho e avaliará o andamento do projeto nas dimensões físico-financeira e dos indicadores, além de propiciar o engajamento das instituições parceiras.

A programação contará com agenda técnica de supervisão do projeto e também com uma reunião liderada pelo secretário de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Eduardo Serra Negra Camerini, em conjunto com o Banco Mundial, com a participação de secretários de Estado de Meio Ambiente de diferentes estados da Amazônia. Para o encerramento da missão é esperada a participação do ministro Ricardo Salles em uma reunião de alto nível sobre gestão ambiental.

Paisagens Sustentáveis da Amazônia – O projeto é uma iniciativa financiada pelo GEF e é parte do Amazon Sustainable Landscapes (ASL), um programa regional voltado especificamente para a Amazônia, envolvendo Brasil, Colômbia e Peru. O Banco Mundial é a agência implementadora do programa, que tem como diretriz principal a visão integrada do bioma, de modo a promover a conectividade entre os três países.

Os principais objetivos da iniciativa são aumentar as áreas de ecossistemas florestais globalmente relevantes por meio da criação de novas áreas protegidas; consolidar e melhorar a gestão de Unidades de Conservação (UCs); aumentar o financiamento para o sistema de áreas protegidas; promover a conectividade e a gestão integrada de áreas protegidas; promover o desenvolvimento de arranjos produtivos locais e cadeias de valor derivados do uso sustentável da biodiversidade; fortalecer a cadeia produtiva da recuperação da vegetação nativa e o setor de produção de sementes e mudas de espécies nativas; fortalecer as políticas públicas voltados à proteção e à recuperação da vegetação nativa; e promover a capacitação e a cooperação regional entre os países integrantes do programa.

FOTOS: Divulgação/Sema