Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Amazonas faz balanço de ações e reforça que luta contra a Covid-19 continua

A poucos dias de completar um ano do primeiro caso de Covid-19 confirmado no Amazonas, no dia 13 de março de 2020, o Governo do Estado faz balanço de ações, reforçando a transparência e o apelo para união de esforços no enfrentamento do novo coronavírus. Na área da saúde, o destaque é o avanço na estrutura da rede pública de assistência, com alta de 331% em leitos para Covid-19 na capital e 340% no interior do estado.

Em Manaus, a rede estadual de saúde conta atualmente com 1.465 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19, sendo 426 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Somente no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, unidade referência para tratamento da doença desde março do ano passado, foram implantadas 130 UTIs e 201 leitos clínicos, ocupando, pela primeira vez na história do hospital, todos os seus seis andares.

Nos 61 municípios do interior do Amazonas, há atualmente 1.240 leitos clínicos dedicados a pacientes com Covid-19. Desse total, 875 foram implantados pelo Governo do Estado desde março de 2020. A quantidade de Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs) triplicou, totalizando atualmente 146 divididas entre os municípios do interior, que passaram a contar, também, com respiradores.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) também ampliou recursos humanos, medicamentos e insumos. Mais de 2 mil profissionais de saúde foram contratados, em regime temporário, além de pelo menos outros 270 profissionais do programa federal “O Brasil Conta Comigo” e a convocação de mais de 200 bombeiros da área da saúde, reforçando o atendimento nas unidades de saúde.

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) registra, de março de 2020 até final de fevereiro deste ano, a aquisição de mais de 74,8 milhões de itens de medicamentos, reforçando os estoques principalmente de itens usados no tratamento da Covid-19.

Recursos e doações – O reforço na estrutura da rede de assistência é resultado de investimentos do Governo do Estado, com apoio do Governo Federal, e ainda de doações ao longo de um ano de pandemia do novo coronavírus. No interior do estado, além da estruturação de leitos, o Estado repassou R$ 106 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), sendo R$ 76 milhões repassados em 2020.

Desde o início da pandemia, mais de 11 milhões de itens de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) foram distribuídos na capital e interior. Em doações, são mais de 262 milhões de itens ofertados ao Estado em apoio ao enfrentamento da Covid-19, incluindo itens como equipamentos, insumos, EPIs, álcool em gel, testes e oxigênio, entre outros. Foram, ainda, mais de 440 mil testes de Covid-19, entre aquisições e doações.

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) ampliou em três vezes a capacidade de processamentos de testes, com apoio da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado e da Fiocruz Amazônia.

Gestão – A modernização da gestão no âmbito da SES-AM, intensificada durante a pandemia, com apoio de instituições como o Hospital Sírio-Libanês e Organização Pan Americana de Saúde (Opas), têm contribuído para melhorar protocolos e otimizar a capacidade de atendimento na rede pública de saúde.

Em agosto do ano passado, o Governo lançou o programa “Saúde Amazonas”, modernizando controles e melhorando a gestão dentro das unidades de saúde, com destaque para implantação do “Lean nas Emergências”, projeto que utiliza ferramentas aplicadas na indústria para melhorar o fluxo de pacientes nas emergências em hospitais e prontos-socorros, alcançando redução em até 85% no tempo de permanência de pacientes não Covid nessas unidades.

Vigilância epidemiológica – Entre as medidas de gestão para enfrentamento da pandemia, a FVS-AM divulga, desde antes do primeiro caso confirmado no Amazonas, planos de contingência, com orientações para vigilância epidemiológica e manejo clínico da doença, em conjunto com a SES-AM.

O primeiro Plano de Contingência Estadual do Amazonas para Infecção Humana pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) foi colocado em prática em 12 de fevereiro de 2020, antes do primeiro caso confirmado no Brasil.

Desde então, os dados epidemiológicos elaborados pela FVS-AM têm balizado decisões no enfrentamento da Covid-19, incluindo decisões sobre decretos para implantação de medidas de distanciamento social, fundamentais no combate à pandemia. O primeiro decreto, de nº 42.061, foi publicado no dia 16 de março de 2020, três dias após a confirmação do primeiro caso da doença no Amazonas.

Em novembro, foi colocado em ação o Plano de Contingência para o Recrudescimento da Covid-19, preparando a rede de saúde para o período sazonal da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e, consequentemente, da Covid-19. As ações do Plano, que consistiam na ampliação de leitos para a Covid-19, conforme a taxa de ocupação, foram antecedidas pelo plano Gira Leitos, com a realização de cirurgias ortopédicas no período noturno e ações para esvaziar os prontos-socorros e, assim, prepará-los para o aumento da demanda.

Vacinação – Fundamental no controle da pandemia de Covid-19, o Estado começou a receber as primeiras doses de imunizantes, do Governo Federal, no dia 18 de janeiro de 2020. E, desde então, já recebeu 738.420 doses, que ficaram armazenadas em uma estrutura frigorificada montada pelo Estado.

Do total, 723.910 já foram entregues às prefeituras municipais, responsáveis pela aplicação da vacina. Ainda há 13.394 doses a serem entregues, principalmente para municípios que usam a estrutura do Estado para armazenagem. Desde janeiro, o Governo do Estado, juntamente com o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, prospectam laboratórios nacionais e internacionais para aquisição de mais imunizantes, em reforço às ações do Governo Federal.

Balanço – A partir desta segunda-feira, o balanço de ações será também divulgado nas redes sociais oficiais do Governo do Estado, iniciando com ações da área da saúde, e continuando com as ações na área social, de economia, segurança e educação.

FOTO: Diego Peres/Acervo Secom, Rodrigo Santos/SES-AM e Divulgação/Sema

-publicidade-