Os Jogos Escolares da Juventude (JEJ) continuam e o Amazonas ja soma dez medalhas na competição. Ao todo são seis medalhas de bronze e quatro de prata, nas modalidades natação, tênis de mesa, xadrez e vôlei de praia. A competição, nesta primeira fase, recebeu a delegação amazonense com 41 participantes, entre atletas e comissão, que contaram com o apoio do Governo Amazonino Mendes, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Uma das conquistas desta quinta-feira (15/11), foram as duas medalhas de prata que as duplas feminina e masculina juvenil de vôlei de praia faturaram. Raissa Dias e Thalyta Silva, do Recanto da Criança, asseguraram a segunda colocação na competição, assim como Mateus Rodrigues e Diego Wendel, da Nilton Lins, que venceram todos os jogos por dois sets a 0, sendo derrotados somente na final. Para o técnico das duplas, Harlei Barroncas, os atletas são de alto nível, competiram muito bem e tem futuro na modalidade.

“Ambos fizeram uma ótima campanha. As meninas perderam para o Rio Grande do Sul nas classificatórias, mas nas quartas de final se superaram e reverteram a situação, vencendo as algozes. Os meninos vieram de uma invencibilidade no campeonato e só foram parados na final. Nossa equipe masculina é muito boa, tem o Mateus que tem muito potencial e é seu último ano, o Wendell que ainda tem mais um ano escolar e pode tentar o ouro ano que vem. Já as meninas jogam muito bem e, apesar de 2018 ser o último ano delas na competição, se continuarem se dedicando, vão se dar muito bem no vôlei ainda”, afirmou.

Outra conquista amazonense foi na modalidade tênis de mesa. Foram dois bronzes, por equipe mista e individual, e uma prata na categoria por equipe. Destaque no esporte, André Murchie, de 16 anos, alcançou um grande feito e medalhou em todas as categorias, sendo um bronze individual e as demais, com os seus colegas em outras categorias. Ao todo, o atleta já possui em seu currículo um ouro, uma prata e sete bronzes, totalizando nove medalhas no JEJ.

“Ao participarmos da disputa por equipes, nos saímos muito bem, pois perdemos apenas para os campeões. Na minha conquista individual, eu fiquei bastante feliz porque estava jogando bem, mas acabei me machucando. Ainda assim, continue firme e consegui superar meu adversário. Na semifinal acabei não fazendo uma boa partida e perdi, mas meu objetivo foi concluído. Todas as medalhas que viemos buscar, conseguimos em pódios diferentes. Ano que vem tem mais e vamos focar para ganhar mais medalhas e que sejam ouro e prata”, destacou.

Xadrez – Quem também garantiu uma medalha para o Amazonas foi a enxadrista Vitória Aparecida, de 16 anos, aluna do Colégio Militar da Polícia Militar II. A atleta enfrentou cinco oponentes de diferentes Estado brasileiros, vencendo três partidas e empatando as outras duas, totalizando quatro pontos. Com isso, ela garantiu uma medalha de prata e somou mais uma conquista para o Estado, na competição.

Avaliação – O chefe da delegação amazonense, Egídio Pinto, fez uma avaliação e disse que a atuação do elenco foi excelente. “A avaliação que a gente faz da participação do Amazonas nesta fase final do JEJ é uma das melhores. Na primeira semana de disputa, com seis modalidades, o Amazonas participou em cinco e obteve 10 medalhas. Vale lembrar que em 2018, a competição vem com um novo formato, fazendo com que as divisões não mais existam e sejam únicas. Com isso, o nível técnico se elevou, enfrentamos os Estados considerados os mais fortes, e nos saímos muito bem”, concluiu.

Segunda fase – A próxima fase da competição será iniciada a partir deste sábado (17/11), nas modalidades atletismo, voleibol, futsal e badminton. O Amazonas se fortalece para esta nova etapa e agora, 127 pessoas irão compor a delegação. O evento segue até o dia 25 de novembro, em Natal – RN, e conta com a participação da delegação amazonense e de todos os demais Estados brasileiros, juntamente com o Distrito Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here