33.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Amazonas lidera esforços ibero-americanos no combate ao chagas congênito

Brasília, 08/12 – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), representando a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), conclui sua participação no encontro Ibero-Americano sobre Chagas congênita hoje, em Brasília. O evento, parte da Cooperação Ibero-americana, visa a erradicação da doença materno-infantil na região.

Este encontro marca a quarta reunião do conselho intergovernamental, composto por 22 países, incluindo o Brasil. A iniciativa foi endossada na XXVII Câmara Ibero-americana de chefes de Estado e de Governo em 2021, sob a estratégia “Nenhum bebê com Chagas: o caminho rumo a novas gerações livres de Chagas”.

Tatyana Amorim, diretora-presidente da FVS-RCP, enfatizou a importância da colaboração internacional na prevenção e tratamento da Chagas congênita. Ela salientou o papel vital do Amazonas na implementação de estratégias eficazes.

Elder Figueira, do Departamento de Vigilância Ambiental da FVS-RCP, explicou que o Amazonas foi escolhido para um projeto-piloto devido à prevalência da Doença de Chagas na região. Em Manaus, a vigilância é feita por amostragem em gestantes. Das 923 amostras sorológicas coletadas, 12 grávidas foram identificadas com Chagas congênita.

A Fundação de Medicina Tropical – Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), da SES-AM, também participa da iniciativa. A reunião discutiu os planos de ação de 2023 e as atividades previstas para 2024.

A iniciativa “Nenhum bebê com Chagas” busca eliminar a transmissão materno-infantil do Chagas, contando com a participação de países como Argentina, Bolívia, Colômbia, Espanha, México, Portugal, entre outros.

spot_img