O Estado do Amazonas pode perder 292 médicos cubanos que fazem parte Programa Mais Médicos. O governo de Cuba anunciou nesta semana vai sair do projeto, citando “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro à presença dos médicos cubanos no país.

Hoje, os médicos cubanos representam 62,5% do total de profissionais que atuam em unidades de saúde no estado, por meio do programa do governo federal.

De acordo com o Ministério da Saúde, das 8.332 vagas ocupadas por médicos cubanos no país, 292 são do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here