Amazonas precisa aumentar vacinação de crianças menores de dois anos

No Amazonas, a vacinação em crianças menores de dois anos de idade ainda não alcançou a meta do Ministério da Saúde, que é imunizar pelo menos 90% desse público. Contra a poliomielite, por exemplo, apenas 71% receberam a proteção contra a doença. E quando falamos em prevenção, é importante destacar que uma criança desprotegida pode acabar doente e ter sequelas para o resto de sua vida. Esse é o caso da Eliana Zagui, que teve poliomielite quando pequena e, desde então, ficou tetraplégica.

“Tenho 44 anos e com um ano e 9 meses contrai a poliomielite, a qual me paralisou do pescoço para baixo, e com isso me obrigou a usar o respirador por 24 horas, sendo que poderia ser evitado se eu tivesse tomado a vacina contra poliomielite. Até descobrir o porquê de não mexer mais as pernas, tanta febre assim, um médico do interior de São Paulo fez o exame da medula espinhal e constatou poliomielite. Então eu fui parar no Hospital das Clínicas, aonde era a referência para tratar a poliomielite e onde eu estou há 42 anos”.

Carla Domingues, que é coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, acredita que notícias falsas e boatos são uns dos grandes problemas atuais que gera a resistência de pais e responsáveis em levar as crianças ao posto de vacinação.

“Na medida que a população não conhece mais a doença e ela desconhece a importância da vacina. Quando ela recebe uma notícia falsa, ela começa a colocar em dúvida a qualidade dessa vacina e a sua segurança, e começa a achar que os eventos adversos que essa vacina pode trazer que são gráficos que podem inclusive levar à morte e que isso não tem nenhum fundamento científico. Vacina foi feita para proteger a saúde da população e foi graças a vacina que nós erradicamos a polio do nosso país, uma doença que acontecia mais de 10 mil casos, eliminamos o sarampo, que era uma doença que acontecia mais de 100 mil casos por ano, então você vê que vacina protege”.

Segundo o Ministério da Saúde, o total de crianças vacinadas contra as principais doenças em todo o Brasil está em torno de 50% a 70%. Para saber mais, acesse saúde.gov.br/vacinacao.

Reportagem, Janary Damacena