Amazonas Notícias

Amazonas registra uma redução de 32% nos focos de calor em agosto

O Amazonas encerrou o mês de agosto com queda de 32,55% no número de focos de calor, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), analisados pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), nesta sexta-feira (1º/09). 

Conforme o levantamento, de 1º a 31 de agosto deste ano foram constatados 5.474 focos de calor no Amazonas, contra 8.116 focos registrados no mesmo mês, em 2022.

No comparativo anual, de 1º de janeiro a 31 de agosto, o cenário também é positivo. Nesse período, o Amazonas apresentou o total de 7.811 focos em 2023, uma redução de 21,20% em comparação ao mesmo recorte do ano passado. 

Diante dos dados, o Amazonas ocupa, atualmente, a terceira posição no ranking entre os Estados da Amazônia Legal, com relação ao número de registros de focos, atrás do Pará (10.234 focos) e Mato Grosso com (10.167 focos).

Concentração de focos

As regiões que mais concentram focos de calor são o Sul do Amazonas e a Região Metropolitana de Manaus, que tiveram 3.252 e 577 notificações, respectivamente. A quantia representa 69,9% do total de focos registrados ao longo do mês em todo o estado.

Do total de focos na Região Metropolitana, 194 ocorreram somente entre os dias 26 e 31, resultando na alta densidade de material particulado sobre a capital. Além disso, as altas temperaturas ocasionadas pelo agravamento do El Niño também dificultam a dispersão da fumaça no ar, fazendo com que se acumule o material sobre as cidades.

Ação integrada

Desde 11 de julho o Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), está atuando com foco no combate às queimadas, por meio da Operação Aceiro 2023, que integra a Operação Tamoiotatá 3 – uma força-tarefa que reúne órgãos de segurança pública e de meio ambiente na repressão a crimes ambientais em áreas críticas de desmatamento e queimadas. 

Em 40 dias de atuação, a operação combateu, entre os dias 12 de julho e 21 de agosto, 160 focos de queimadas no sul do estado, região que concentra 59,41% do total de focos registrados para o mês. Atualmente, o Estado realiza a segunda fase da força-tarefa, com equipes nos municípios de Humaitá, Lábrea, Boca do Acre, Manicoré e Apuí.

Foto: Noir Miranda/Sema

Relacioandos