Amazonas tem 107 novos brigadistas formados para atuar contra queimadas ilegais

O Governo do Amazonas já realizou, de abril a junho deste ano, a formação de 107 brigadistas florestais, para apoiar o combate às queimadas ilegais em 2021. Com o quantitativo, o estado supera a meta inicial de capacitar 100 brigadistas em sete municípios.

“A meta inicial era que as atividades de capacitação formassem, ao todo, 100 novos brigadistas, em sete municípios do sul do Amazonas, mas a adesão foi acima do esperado e superamos essa marca antes mesmo de realizarmos todas as formações previstas”, comemorou o secretário Eduardo Taveira, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

A formação de brigadistas é realizada pela Sema, em parceria com a Defesa Civil do Amazonas e Corpo de Bombeiros, com apoio das prefeituras e das secretarias municipais de meio ambiente.

Os 107 brigadistas já formados vão atuar no sul do Amazonas, em apoio às equipes da Operação Integrada Tamoiotatá, lançada em abril deste ano, para combater o desmatamento e as queimadas ilegais no estado. A região foi priorizada por concentrar as ocorrências de degradação ambiental.

Com as capacitações, o estado conta agora com 26 brigadistas para atuar no combate a pequenos e médios focos em Lábrea, 20 para apoiar as ações em Manicoré, 24 brigadistas recém-formados em Novo Aripuanã, além de 20 profissionais em Humaitá, e 17 em Apuí.

Os próximos municípios a receberem as capacitações serão Boca do Acre e Canutama. “É importante frisar que esse é um trabalho preventivo do Governo do Amazonas. Estamos formando brigadistas antes do período mais crítico de queimadas para que, quando o período mais seco do ano chegar, nós tenhamos um reforço nesses municípios”, enfatizou o biólogo e assessor técnico da Sema, Israel Dourado.

FOTO: Divulgação/Sema