Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Amazonas tem quase metade na extrema pobreza

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (12)

O percentual de pessoas que estava na linha de extrema pobreza aumentou em 2019, passando de 45,7% em 2018, para 47,4%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (12), pelo estudo Síntese de Indicadores Sociais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o instituto, o número é o maior entre todas as unidades da federação.

De acordo com o Índice de Gini, que mede o grau de concentração da renda, em uma escala em que que varia de 0 (perfeita igualdade) a 1 (desigualdade máxima, situação em que um indivíduo receberia toda a renda de uma economia), o índice no Brasil foi de 0,543, em 2019, e este índice não sofreu grande variação ao longo dos últimos anos, pois, em 2012, o índice era de 0,540.

Entre as unidades da federação, em 2019, o índice de Gine do Amazonas (0,568) foi o quarto mais alto, ou seja, indica maior desigualdade da população, menor apenas que o índice de Sergipe (0,580), Roraima (0,576) e Pernambuco (0,573).

No Amazonas, em 2019, o Gini foi de 0,568, e o de 2018, 0,546, indicando piora na desigualdade, entre um ano e outro. Em 2012, esse índice era de 0,594. Em Manaus, o índice de Gini de 2019 foi de 0,562; em 2018, era 0,523, e em 2012, 0,586.

Foto: Divulgação

-publicidade-