As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Amazonastur e UEA propõem Matriz de Responsabilidade para melhorar infraestrutura turística de Parintins

As análises das pesquisas realizadas durante o 54º Festival Folclórico de Parintins, em junho deste ano, pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), resultarão em uma Matriz de Responsabilidade e Plano de Trabalho entre os agentes públicos e privados envolvidos no turismo da cidade parintinense, cujo escopo será superar as fragilidades encontradas na infraestrutura turística do município.

Com base nas amostragens das Pesquisas Socioeconômicas e de Percepção, a Amazonastur vai propor, em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), por meio da professora Selma Batista, que é coordenadora do Observatório de Turismo (Observatur/UEA), a assinatura de um termo de responsabilidade e atribuições para a dissolução dos problemas encontrados na pesquisa e para os itens mal avaliados pelos visitantes. A ideia é que a taxa de satisfação avaliada pelo turista em 72,74% seja superior no 55º Festival, em 2020.

“Nós identificamos, por meio das pesquisas, o que o turista acha da infraestrutura turística da cidade e como o próprio parintinense analisa todo o cenário. O que queremos, por exemplo, é que nem o visitante e nem o morador sofram com a falta de telefonia na cidade, com o mau atendimento em alguns estabelecimentos comerciais, com a ausência de sinalização turística, entre outros itens. Vamos reunir todos os órgãos públicos e privados para discutirmos e solucionarmos os problemas pontuais, de modo que o turista possa ver os resultados no próximo festival”, explicou a presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros.

Plano de Trabalho – Com a metodologia utilizada pela professora Selma Batista, será elaborado um Plano de Trabalho para que o município promova a redução dos problemas apontados antes, durante e após o festival, de modo que cada agente, público ou privado, cumpra com a sua responsabilidade na melhoria de serviços e da própria infraestrutura turística.

“Trabalharmos de forma colaborativa e planejada, para eliminarmos parte das fragilidades apresentadas na Pesquisa Socioeconômica, composta por uma amostra de 708 unidades; com margem de erro de 3,67%, para o universo de 66.321 turistas que visitaram Parintins, durante o Festival. Ressaltando que o objetivo é a consolidação de um Arranjo Institucional, por meio de um Plano de Trabalho para orientar as ações; e o fortalecimento da gestão pública, gerando como resultado a excelência na oferta turística do município, não apenas no período do Festival Folclórico”, explicou a professora.

Pesquisa – Durante o 54º Festival Folclórico de Parintins, 66.321 turistas desembarcaram no município. A festa popular teve um aumento no volume de turistas em 10,53%, se comparado ao ano de 2018, em que atraiu cerca de 60 mil.

Apesar das fragilidades avaliadas pelo turista que foi curtir o boi-bumbá, a taxa de satisfação ficou em 72,74%, sendo a maior dos últimos cinco anos, na Pesquisa Socioeconômica 2019. O percentual do ano de 2018 foi de 68,35%.

O item mais bem avaliado pelo fã dos Bois Caprichoso e Garantido foi o espaço inédito criado pela Amazonastur, o Turistódromo, com a taxa de satisfação em 97,45%. O segundo destaque ficou para a hospitalidade, que em 2018 tinha sido o item mais bem avaliado: 97,28%. Já o meio de transporte mais “pávulo” de Parintins, o triciclo, teve a aprovação de 94,32% dos entrevistados na pesquisa.

Os itens com avaliação boa foram: aeroporto, porto, táxi, mototáxi, meios de hospedagem, restaurantes e bares, segurança pública, informações turísticas, mapa turístico; barcos turísticos, opções de lazer e centros de saúde.

Em relação aos itens mal avaliados estão: telefonia; internet; trânsito, asfaltamento; limpeza pública e sinalização turística.

Percepção – Pela primeira vez, a Amazonastur realizou pesquisa de percepção junto ao próprio parintinense. Durante as abordagens, 87,50% dos moradores disseram que se sentem confortáveis com a realização do festival na cidade. E 74,13% dos residentes acreditam que a cidade está se desenvolvendo com a festa bovina.

Já 57,24% dos entrevistados acreditam que a cidade não está adequada para receber os visitantes, enquanto outros abordados (67,25%) disseram que a infraestrutura do município melhorou nos últimos anos.

A pesquisa completa está disponível no endereço: www.amazonastur.am.gov.br.

FOTO: Divulgação/Amazonastur

você pode gostar também