Amazonas Notícias

Amazonense é preso em Londres acusado de incêndio criminoso em bairro nobre

redes sociais

Wesley Guilherme Farias, brasileiro de 25 anos oriundo de Eirunepé, Amazonas, encontra-se detido na capital britânica desde 3 de março, sob acusação de incendiar deliberadamente um edifício residencial em Kensington, Londres, área reconhecida por sua nobreza. Residindo na cidade por aproximadamente quatro anos, segundo relatos familiares, Farias foi identificado pela polícia local como o indivíduo no epicentro do sinistro, que teve início em seu apartamento.

O incidente, registrado no dia 1º de março, envolveu uma construção de cinco pisos, subdividida em múltiplos apartamentos e situada nas imediações do Museu de História Natural. A rápida propagação das chamas do térreo ao ápice do prédio acarretou na hospitalização de sete agentes da lei e seis civis por inalação de fumaça, todos já liberados sem maiores complicações, de acordo com a Polícia Metropolitana de Londres.

Cerca de 160 residentes, incluindo os de propriedades adjacentes, foram evacuados como medida preventiva. A operação de resgate foi amplamente executada pelo Corpo de Bombeiros de Londres, que ainda investiga as razões por trás do ato, atualmente considerado doloso.

Farias foi capturado e acusado formalmente por incêndio criminoso com a intenção de colocar vidas em risco, conforme divulgado pela Polícia Metropolitana. Sem detalhes adicionais sobre os motivos que o levaram a tal ato, o brasileiro já fez sua primeira aparição ante o Tribunal de Magistrados de Westminster, onde permanecerá detido aguardando julgamento. A próxima audiência está marcada para 3 de abril na Isleworth Crown Court.

O episódio lança luz sobre a gravidade das ações de Farias e levanta questões sobre as circunstâncias que culminaram no incêndio, enquanto sua família busca compreender os fatos que o envolveram na ocorrência. Com informações do G1

Relacioandos