Take a fresh look at your lifestyle.

Amazonense Joice Mara disputa cinturão no Jungle Fight 100, dia 28, em Manaus

-publicidade-

O maior evento de MMA da América Latina volta as suas origens e, no dia 28 deste mês, desembarca em Manaus para a realização da histórica centésima edição. Segundo o presidente da franquia, Wallid Ismail, o Jungle Fight 100 terá três disputas de cinturão, com destaque para a participação da promessa amazonense Joice Mara da Silva, formada na antiga equipe JMT/CT Manaus Fight e que atualmente representa a PRVT (RJ). Ela, que é do peso palha (até 52 kg), vai subir de divisão para disputar o titulo da categoria até 57 kg (mosca) contra Natália Silva (Team Borracha-MG).

“Lutar um grande evento como o Jungle Fight, ainda mais perto da minha família e dos meus companheiros e das minhas companheiras que treinaram comigo no início da carreira, é a realização de um sonho. Estou treinando forte aqui na PRVT do Rio de Janeiro com o mestre Paraná, trabalhando muito para dar o máximo e conquistar esse cinturão na minha terra natal”, disse Joice Mara, que tem 15 lutas no currículo, com 10 vitórias e 5 derrotas.

Joice Mara, que completará 21 anos no dia seguinte ao combate no Jungle Fight 100, deve chegar a Manaus na semana do evento. A parte final do “camp” deve ser feito na terra natal, com apoio do professor Jefferson de Paula, líder da filial da PRVT na capital amazonense.

“Estou esperando o Mestre Paraná chegar da África para trabalharmos a estratégia para essa luta histórica. Sei que o desafio a responsabilidade são enormes, mas estou feliz em viver esse momento e certamente estarei preparada para dar um show”, concluiu a “Menina de Ouro” do bairro da Compensa, Zona Oeste de Manaus.

Volta às origens

A primeira edição do Jungle Fight aconteceu em setembro de 2003 em Manaus, quando colocou frente a frente o já consagrado Jorge Patino Macaco e o astro do jiu-jítsu Ronaldo Jacaré na luta principal. Nesta mesma edição o evento ainda lançou nomes que viriam a se destacar anos mais tarde no cenário mundial do MMA como os ex-campeões do UFC Lyoto Machida e Fabrício Werdum. A volta para “casa” promete ficar marcada na memória dos fãs das Artes Marciais Mistas.

“Nenhum evento na história do MMA brasileiro completou 100 edições. Sem dúvida esse é um marco na história. Estou muito feliz de voltar às origens, porque o Amazonas é um celeiro de guerreiros, e foi lá onde tudo começou. Essa edição em Manaus vai ajudar, como ajudou em todas as edições que já realizamos, a descobrir e dar visibilidade a nova geração de guerreiros do Brasil”, disse o presidente do Jungle Fight, o amazonense Wallid Ismail.

Monstros sagrados

Durante três anos, ou seis edições, o evento foi realizado em Manaus, e além de ter contado em seus cards com astros da época como José Pelé Landi, Carlão Barreto, Renato Babalu, Ebenezer Braga e Stephan Bondar, revelaria outros grandes nomes como o ex-campeão do UFC José Aldo, o campeão do One FC Bibiano Fernandes e o russo Alexander Shlemenko. A partir de 2006, o Jungle Fight cresceu e passou a rodar pelo Brasil, dando oportunidade a centenas de lutadores. Foram realizadas edições no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Paraná, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Porto Alegre, Belém do Pará, Amapá, Ceará, Palmas e Rio Grande do Norte, além de uma edição internacional na Eslovênia.

“Campeões do mundo inteiro passaram pelos eventos do Jungle realizados no norte do Brasil. Agora estamos voltando mais forte do que nunca. O Amazonas é uma terra de guerreiros, começando pelo seu prefeito Arthur Virgílio Neto, que é faixa-vermelha de Jiu-Jitsu e foi formado pelo mestre Carlson Gracie”, enalteceu Ismail, que irá fazer uma homenagem a Carlson Gracie premiando o melhor lutador do evento com um troféu do saudoso mestre.

“Fomos o último evento a prestar uma homenagem ao maior treinador de jiu-jitsu e MMA de todos os tempos. Então, não poderia deixar de homenageá-lo nesse momento tão importante da história do nosso esporte”, completou Wallid.

O Jungle Fight no DAZN 100 terá transmissão exclusiva da plataforma de streaming DAZN. Para assinar, basta clicar aqui (https://watch.dazn.com/pt-BR/sports/). O primeiro mês de assinatura é grátis.

Confira abaixo as três disputas de cinturão já confirmadas. E fique ligado que em breve será divulgado o card completo do evento.

Jungle Fight no DAZN 100
Sábado, 28 de dezembro de 2019
Manaus, Amazonas

Cinturão até 61kg:
– Eduardo Silva “Máquina da Dor” (Full House/SP) x José Antônio Rodríguez Serrano (Cleber BJJ MMA)

Cinturão até 77kg:
– Willker “Feijão” Lemos (Team Nogueira) x Alessandro Junior “Gambulino” (Gordin Fight Team/MG)

Cinturão feminino até 57kg:
– Natália Silva (Team Borracha-MG) x Joice Mara (PRVT)

Foto: Emanuel Mendes Siqueira

-publicidade-