Amazônia – Fórum coloca em pauta iniciativas para alavancar a bioeconomia

O debate sobre qual planeta deixaremos para as gerações futuras é cada dia mais importante. Como podemos criar hábitos mais sustentáveis, alternativas para produções mais limpas, como diminuir diferenças sociais e territoriais, entre outras formas de aliar o crescimento econômico e a conservação ambiental. O Fórum de Inovação em Investimento na Bioeconomia Amazônica (F2iBAM), que até sexta-feira, dia 25 de junho, de forma online, coloca esses assuntos em pauta com a presença de especialistas do Brasil e do mundo. Os painéis do fórum estão sendo transmitidos por meio do canal da Revista Página 22 no Youtube.

Produção de proteínas alternativas, desenvolvimento do território amazônico e políticas extrativistas saudáveis são os assuntos que abrem a segunda semana de evento, com o painel “Future Trends: proteínas alternativas e a biodiversidade amazônica”, que acontece nesta segunda-feira, dia 21 de junho, das 11h às 12h30. Outro tema que norteia o fórum é a diminuição de diferenças sociais e territoriais, por isso, na terça-feira, 22 de junho, das 11h às 12h30, a conversa será sobre o investimento em fitoterápicos amazônicos e plantas medicinais, visando sua entrada no mercado internacional de produtos da sociobiodiversidade.

“Temos grandes expectativas nas propostas que serão geradas durante o F2iBAM. Muito se fala em desenvolver a bioeconomia no Amazonas, mas sem propostas concretas de financiamento. Sem uma abordagem pragmática, não podemos fazer com que essa atividade, especialmente as de cunho básico e florestal, possam alcançar destaque e criar o seu impacto no PIB, de forma a gerar, de fato, o desenvolvimento sustentável em nossa região. Temos, com este evento, uma excelente oportunidade de transformar o que existe e criar a Amazônia que queremos para o futuro: preservada, gerando riqueza e protegendo o clima mundial”, disse um dos organizadores do fórum, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, Jório Veiga.

Ainda na terça-feira, das 15h às 16h30, haverá uma troca de experiência sobre bionegócios com foco no manejo do pirarucu, com a presença de representantes de entidades brasileiras e americanas. Para o dia 23, quarta-feira, o painel de abertura, das 11h às 12h30, será “A indústria e a bioeconomia na Amazônia”, onde serão abordadas estratégias para impulsionar a bioeconomia na região, tendo como ponto de partida a Zona Franca de Manaus (ZFM). Das 15h às 16h30, o tema continua com o painel “ASG: Taxonomia e valoração de externalidades positivas socioambientais”.

No penúltimo dia de fórum, dia 24 de junho, quinta-feira, das 10h30 às 12h30, o assunto a ser debatido no painel “Redes de fomento ao Ecossistema de inovação em Bioeconomia” será a criação de iniciativas que tem como objetivo fortalecer o crescimento da bioeconomia na região. E, para encerrar o evento, na sexta-feira, dia 25 de junho, das 11h às 12h30, acontece o painel “Cooperação internacional e recuperação verde na Amazônia Legal”.

Sobre o Fórum

É um evento amplo e inédito no país, realizado sob coordenação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal e a iniciativa “Uma Concertação pela Amazônia”, com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEDECTI), de várias empresas, instituições, governos, entre outros. Terá ainda a organização do Grupo de Trabalho em Bioeconomia (GT Bioeconomia), que possui 19 institutos ligados ao meio ambiente.