Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Amazonprev elabora cartilha financeira com dicas para segurados não caírem no golpe do empréstimo ‘fácil’

Está em fase de elaboração, por técnicos da Fundação Amazonprev, uma cartilha de orientação com dicas financeiras destinadas aos aposentados e pensionistas da instituição. O objetivo do documento é ajudar os segurados a utilizar o benefício concedido pelo Governo do Estado de maneira prática e proveitosa, contribuindo para a redução, por exemplo, do uso de empréstimo consignado.

Aliás, a prática abusiva desse serviço pode estar com os dias contados, uma vez que tramita na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) o Projeto de Lei nº 250/2021, que pretende proibir a oferta de empréstimos pelas instituições bancárias e sua contratação por meio de ligações telefônicas. Conforme o PL, o descumprimento da lei sujeitará o responsável ao pagamento de multa, nos termos do Código de Defesa do Consumidor.

“Segundo pesquisas, o dinheiro é a principal causa de estresse no Brasil, e por meio da cartilha queremos incentivar nossos beneficiários a tomar decisões conscientes quanto uso de seus recursos financeiros, para assim gerir sua renda de maneira positiva, livre de problemas financeiros”, justifica o presidente da Amazonprev, André Luiz Zogahib, que também é professor de Administração Pública da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Dentre as diversas dicas que constarão na cartilha estão orientações como planejamento, análise de orçamentos, economia de renda, identificação em situações de abuso financeiro e redução de empréstimos consignados.

“Ter o controle sobre sua renda e evitar gastar mais do que recebe. Agindo assim, o idoso poderá ter gestão sobre os seus gastos e não precisará se endividar”, pondera o coordenador do Comitê de Investimentos da Amazonprev (Comiv), Alan Nascimento.

Metas e prioridades – O primeiro passo para uma disciplina financeira, conforme a cartilha, deve ser o planejamento, como o estabelecimento de metas e prioridades. É por meio desse passo que os beneficiários poderão analisar seus orçamentos, fazer um levantamento de valores recebidos e gastos e classificar as despesas como fixas ou eventuais para definir o saldo para o restante do mês.

Golpe do empréstimo – Alan Nascimento orienta que, para se evitar cair em golpes de financiadoras ou fazer empréstimos com juros absurdos, não se deve fechar nenhum contrato por telefone.

“Quando precisar desse benefício, é sempre melhor buscar o apoio da própria instituição financeira onde o segurado recebe o seu provento. Lá, ele poderá comparar as taxas de consignado nas principais instituições financeiras, pois existem tributos bem abaixo do valor de mercado, muitas vezes mais atrativas e que geram menos impacto dentro do orçamento do segurado”, esclarece o coordenador do Comiv.

FOTO: Divulgação/Amazonprev

-publicidade-