Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Angelim Vermelho encerra temporada de atividades culturais com alerta para a preservação da floresta

Todo o conteúdo do projeto seguirá disponível ao público até o fim do mês de maio no You Tube

A temporada do projeto cultural Angelim Vermelho chegou ao fim após uma série de atividades virtuais que incluiu a realização de uma oficina, a exibição de um documentário, espetáculos e videodança. Agora, o público que tiver interesse em conferir ou rever alguma dessas atividades, poderá conferir o conteúdo na página da Contem Produção Cultural Cia Independente, no You Tube. O material ficará disponível até o fim deste mês de maio pelo link https://bit.ly/angelimvermelho.

Idealizado pela multiartista Francis Baiardi, Angelim Vermelho trouxe para cena um alerta para a preservação da floresta. Segundo Dudude, coreógrafa, professora, diretora de espetáculo e consultora deste projeto, Angelim nasceu da necessidade urgente de abordar o “mundo ambiente” nos tempos atuais.

“Francis propôs muitas ações via modo remoto e participa de muitas ações que realizo aqui em Minas Gerais. Em sua pesquisa de campo a floresta foi se apresentando cada vez mais forte e necessária. Falar das importâncias deste mundo ambiente nos tempos atuais se torna urgente. Então surgiu Angelim Vermelho e o contato com os povos originários foi ganhando intensidade e necessidade deste fazer”, explicou Dudude.

A artista conta que Angelim Vermelho é uma obra nascida do coração, do amor incondicional, “um trabalho que escancara a dor, a tristeza da floresta, um lamento e um alarde para todos os humanos” e que vale a pena ser vista e revista.

Todas as atividades de Angelim Vermelho ocorreram nas plataformas digitais e contou com a produção e participação direta de artistas indígenas. Francis Baiardi, que também protagonizou o espetáculo de dança solo, afirmou que a aceitação do público foi extremamente positiva, o que resultou numa apresentação extra do espetáculo.

Sobre o projeto

Angelim Vermelho foi contemplado pelo Edital Cultura Criativa/Lei Aldir Blanc – Prêmio Feliciano Lana e conta com apoio da Contem Produção Cultural Cia Independente; Centro de Arte e Educação Anibal Beça; Atlético Rio Negro Clube; Espaço Cultural UATÊ; Contem Dança Cia.

A concepção musical, direção e interpretação de “Angelim Vermelho” é de Francis Baiardi. O projeto conta com provocação da bailarina, coreógrafa, professora e diretora de espetáculos, Dudude e orientação indígena de Tuxaua Pyan, do povo sateré-mawé.

Para a preparação do corpo, a artista conta com o trabalho de Clênio Magalhães, Fidélis Baniwa e Rose Rosa, sob o olhar observador de Cléia Alves. As composições de Lucinha Cabral, Fidélis e Rosana Baré, têm direção musical de Karla K, Paulo Pereira, que também é o músico da obra juntamente com Samantha Espatalha e orientação musical de Eliberto Barroncas.

Integram ainda o projeto: Karla K (instrumentista), José Batista (Cenografia), Cybele Bentes (Figurino), Rômulo Getrio (Registro), Marina Mayuruna (apresentadora), Rosana Brito (produção) e Magno Fresil (assistente de produção). Na apresentação da videodança, além de Francis na interpretação, Rosana Baré está responsável pelo registro e Oswaldo Rosa.

-publicidade-