As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Aniversário – Centro de Hemodiálise na Fundação Hospital Adriano Jorge completa um ano de atividades

Governo 3

Aniversário/Centro de Hemodiálise/Fundação Hospital Adriano Jorge

O Centro de Hemodiálise Ari Gonçalves (CEHMO), atuante na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), completou nesta terça-feira, dia 7 de março, um ano de atividades, realizando o total de 13.012 diálises e uma média de 131 pacientes atendidos mensalmente, com previsão de atingir o montante de 180 até o final deste mês.
O diretor-presidente da FHAJ, Alexandre Bichara, destacou o avanço no atendimento a pacientes da Clínica de Crônicos Renais. “Iniciamos com 20 pacientes, em março de 2016. E já estamos atendendo 131. É uma satisfação enorme proporcionar qualidade de vida a estes pacientes, em nosso Estado”, destacou Bichara. “Nossa previsão é que até final de junho já tenhamos finalizado a reforma e ampliação da área onde será instalado o Centro de Nefrologia, expandindo o atendimento aos pacientes crônicos renais”.

Governo 2

A Reforma do Centro de Nefrologia está sendo feita com recursos do Fundo de Promoção Social (FPS) e integra o pacote de R$ 21,5 milhões, destacados para o setor saúde para a compra de equipamentos, medicamentos, reformas e ampliação de serviços em várias unidades do Estado.

A Clínica de Hemodiálise da FHAJ funciona de segunda a sábado, das 6 horas da manhã até às 23 horas. Em quatro turnos. De acordo com Denise Barreto, administradora do CEHMO, o atendimento está avançando rápido. “Em junho próximo queremos estar trabalhando com 210 pacientes”, disse Denise.

Em tratamento de hemodiálise há um ano, Antônio dos Santos Machado, de 80 anos, atualmente é o paciente com a idade mais avançada do Centro. “Estou aqui há pouco mais de 7 meses e já melhorei muito. Tenho mais qualidade de vida. O tratamento aqui é ótimo”, disse seu Antônio. Para continuar o tratamento, ele e a filha Rosilene Machado se mudaram para Manaus, vindos de Nova Olinda, município com sede a 135 quilômetros de capital, em linha reta, e 236, em via fluvial. “Hoje só tenho a agradecer ao Adriano Jorge pelo tratamento de meu pai. Ele melhorou muito e fico feliz com isso e por ter apoio nessa luta pela vida dele”.