Amazonas Notícias

Ao final do ‘Agosto Dourado’, Moura Tapajóz tem estoque baixo e reforça pedidos para doação de leite materno

Encerrando o “Agosto Dourado”, mês de intensificação das atividades de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, o Posto de Coleta de Leite Humano, da Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, está com seu estoque em nível preocupante. Também conhecido como “Cantinho da Amamentação”, o posto não verificou o aumento esperado no número de doadoras no último mês e reforça o pedido de doações. A preocupação é não deixar de abastecer os recém-nascidos que estão na UTI da maternidade e que necessitam do leite materno.

“É importante que as mulheres lactantes tenham a consciência de que doar leite literalmente salva vidas e que qualquer quantidade de leite doado faz diferença. Podem ser coletados 20 mililitros por dia e, ao final de uma semana, a quantidade vai fazer muita diferença para nós”, destacou a enfermeira obstetra Núbia Cruz, diretora da MMT. “Os bebês doentes e prematuros da MMT, que não podem ser amamentados por suas próprias mães, precisam muito desse suporte”, completou.

Em 2022, foram mais de 322 litros de leite materno doados por 81 mulheres lactantes aos bebês da Moura Tapajóz, uma média de aproximadamente 27 litros, por mês. No entanto, segundo a enfermeira Lílian Regina Aguiar de Carvalho, responsável pelo Cantinho da Amamentação, no momento, são apenas seis mulheres doadoras, com uma média total de coleta semanal de apenas 1,5 litro. “É importante ressaltar que toda mulher saudável que esteja amamentando pode ser voluntária e ajudar a salvar a vida de vários recém-nascidos, inclusive aquelas que não tiveram seus filhos na MMT”, explicou a enfermeira.

Lílian destaca, ainda, que, para doar, a mulher não precisa sequer sair de sua casa. O contato pode ser feito via WhatsApp e o atendimento é feito no domicílio da doadora, pois o posto dispõe de automóvel com motorista exclusivamente para coleta de leite no domicílio das mães doadoras, buscando os vidros cheios e substituindo por vidros esterilizados. A coleta domiciliar pode ser agendada pelo telefone (92) 99240-8080 (somente mensagem de WhatsApp), de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

A doação também pode ser realizada presencialmente, na própria sede da maternidade, localizada na avenida Brasil, n°1.335, bairro Compensa 1, todos os dias, no horário das 8h às 17h.

“Eu posso garantir para vocês que doar leite não é complicado. Todas as mães que estão em casa, já amamentando, e que produzam excedente de leite, por favor, entrem em contato conosco pelo WhatsApp, para que possamos orientar e agendar a coleta”, explicou Lílian Aguiar. “E quem não puder doar pode ajudar divulgando essa informação para os amigos, família e em suas redes sociais”, concluiu a enfermeira.

O Posto de Coleta de Leite Humano, da MMT, existe desde 2005 e funciona 24 horas para atendimento às pacientes internadas na unidade. Em horário comercial, o Cantinho da Amamentação também dá apoio às puérperas e mulheres que estão amamentando, com orientações sobre amamentação.

Todo o leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança, conforme rege a legislação que regulamenta o funcionamento dos bancos de leite humano no Brasil, a RDC Nº 171.

A amamentação é recomendada pelo Ministério da Saúde para crianças por, ao menos, dois anos ou mais, sendo, de maneira exclusiva, até os seis meses. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), aproximadamente 6 milhões de vidas são salvas todos os anos devido ao aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de idade.

 — — —

Texto – Marcella Normando/Semsa

Fotos – Divulgação/Semsa

Relacioandos