Apenas 200 dos 600 flanelinhas do Centro vão trabalhar na ‘Zona Azul’

Em Tempo

Com a implantação do sistema de estacionamento rotativo ‘Zona Azul’ em Manaus, previsto para começar na primeira quinzena de março, apenas 200 dos 600 guardadores de veículos (os ‘flanelinhas’) que hoje atuam no Centro vão trabalhar nas 20 ruas da área, que terão o novo sistema.

De acordo com o presidente da Associação dos guardadores de veículos do Estado do Amazonas (Aglavam), Henrique André dos Santos, a negociação com a companhia que ganhou a licitação para implantar o projeto na cidade, a Consórcio Amazônia, estabeleceu um processo de seleção para contratar 200 trabalhadores para atuar no primeiro lote do sistema implantado.

Ainda de acordo com Henrique Santos, a empresa solicitou documentos pessoais dos trabalhadores que tenham o interesse em ingressar na empresa. Pediu também atestado de antecedentes criminais para averiguação dos candidatos.

Tão logo sejam admitidos, os ‘flanelinhas’ receberão identificação e uniforme e em seguida passarão por treinamento para aprender a utilizar as maquinetas de validação do cartão de estacionamento dos usuários do serviço.

Henrique disse que há uma preocupação com os demais guardadores, já que muitos deles estão há mais de 20 anos neste serviço e a maioria tem pouca ou nenhuma escolaridade.

Ainda conforme o presidente da categoria, há atualmente cerca de 1.200 guardadores de veículos espalhados em toda à cidade.

O diretor da Consórcio Amazônia disse que ainda está sendo concluído o processo oficial entre a empresa e a prefeitura. Ele também relatou que ainda não há data estabelecida para o processo seletivo dos trabalhadores.

Procurado pelo EM TEMPO Online, o diretor presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) informou que voltará do recesso no dia 15 deste mês, quando dará sequência aos procedimentos do projeto.

Por Conceição Melquíades (Especial EM TEMPO Online)