Alvo de operação da Polícia Federal do Amazonas, o senador Omar Aziz, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que ainda não vai se pronunciar sobre as denúncias.

Ao Amazonas Notícias, a assessoria informou que o senador Omar Aziz ainda não teve acesso aos autos do processo. Ele aguarda o seu advogado ter acesso para poder se manifestar.

Durante coletiva de imprensa, na manhã desta sexta (19), a Polícia Federal informou que o senador Omar Aziz não foi preso na Operação Vertex, mas continua sendo investigado por corrupção ativa, favorecimento ilícito e lavagem de dinheiro. Entre as medidas executadas pela Justiça Federal está a proibição de viagens para o exterior.

Ele também está proibido de falar com os demais investigados, entre eles a esposa Nejmi Aziz e os irmãos Murad, Amin e Mansour Aziz. Os suspeitos foram presos em cumprimento de mandados de prisão preventiva.

Amigos e funcionários dos Aziz também estão sendo investigados por favorecer a lavagem de dinheiro. Imóveis e carros de luxo foram bloqueados e apreendidos pela investigação, totalizando quase R$ 100 milhões em bens.

A investigação apontou que Omar, quando ainda era governador do Amazonas, deu início ao esquema criminoso que desviou milhões da saúde pública do Estado. A organização que se instalou com a criação do Instituto Maus Caminhos, coordenado pelo médico Mouhamad Mustafa, foi depois assumida pelo ex-governador cassado José Melo, que foi vice de Omar no governo.