Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Após dar goleada, Fast aposta em preparação técnica e apoio psicológico

Com a vitória sobre o Operário Esporte Clube de Manacapuru por 4 a 0, ontem, o Fast Clube retoma a fé pelo título do Campeonato Amazonense de 2015 e está trabalhando em uma estratégia que mistura preparação técnica e equilíbrio psicológico para motivar seus jogadores. O jogo com o Operário ocorreu no Estádio Municipal Carlos Zamith, na zona leste, e o placar fez o ‘Tricolor de Aço’ chegar a nove pontos, ficando em terceiro no lugar da tabela do campeonato.

A diretoria do Fast contratou um fisioterapeuta e, agora, já inicia a seleção para um psicólogo especializado em competições. As duas medidas pretendem ajudar a equipe a se preparar para a sequência de clássicos que o time tem pela frente, como o jogo contra o São Raimundo, no sábado (21), no Estádio Ismael Benigno e no próximo domingo (29) contra o Penarol, em Itacoatiara.

Nos últimos anos, o time tem conseguido chegar às finais do campeonato, mas por questões que fogem ao entendimento técnico da própria Diretoria, os jogadores não conseguiram chegar ao título, ficando em terceiro e até segundo lugar. “Diante do que já vivemos nos últimos campeonatos, resolvemos focar em dois pontos: a preparação técnica e o apoio psicológico aos jogadores. Acreditamos, que temos uma equipe capaz de chegar ao título em 2015, mas precisamos acertar alguns pontos que os profissionais ligados a essas áreas vão nos ajudar”, disse o presidente do Fast, Ednailson Rozenha.

Para ele, uma sequência de vitória nos próximos jogos fortalecerá a equipe e garantir a confiança da torcida, considerada pelo dirigente como fundamental nas conquistas. “Sabemos que somente o trabalho técnico e psicológico não são suficientes para o sucesso do time se não houver o apoio da torcida dentro de campo. Mas entendemos que os torcedores se sentirão mais motivados a participar dos jogos se eles verem o time focado”, afirmou.

Último jogo

Ontem, no Estádio Ismael Benigno, a equipe do técnico Ney Junior não teve dificuldade para se impor sobre a equipe do Operário de Manacapuru. Apesar de a arbitragem ter anulado dois gols do Fast, considerados pelos jogadores como legítimos, o ‘Rolo Compressor’ fez seu papel.

A partida começou com o Fast tomando a iniciativa e envolvendo o time do Operário com uma boa troca de passes. Aos 25 minutos do primeiro tempo, o atacante Felipe foi expulso após cometer falta grave. Com um jogador a menos, o Fast mostrou sua superioridade e, aos 36´minutos do primeiro tempo, chegou ao primeiro gol com o volante Dinamite. Aos 45 minutos, brilhou a estrela do atacante Charles que marcou o segundo do Fast.

No segundo tempo, o ‘Rolo Compressor’ voltou com a mesma formação do primeiro tempo e, com a tranquilidade no placar, tocava a bola e envolvia todo o time do Operário que só conseguia parar o ataque do Furacão na base da falta. Aos 45 minutos do segundo tempo, o Fast chegou ao terceiro gol com o lateral direito, Amaral. E aos 46 minutos, o meio de campo, ‘Da Silva’ sacramentou a vitória.

-publicidade-