Gerson marcou dois gols em uma mesma partida pela primeira vez desde a estreia entre os profissionais, em 2015/Foto: Nelson Perez – Divulgação FFC
Gerson marcou dois gols em uma mesma partida pela primeira vez desde a estreia entre os profissionais, em 2015/Foto: Nelson Perez – Divulgação FFC

Não é todo dia que um jogador marca dois gols em uma mesma partida. Ainda mais se tratando de meia. Mas assim aconteceu com Gerson na noite da última quarta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o Criciúma, em Juiz de Fora, em jogo que rendeu a classificação do Fluminense para a semifinal da Copa da Primeira Liga. Com os pés no chão, o meia, que recebeu a oportunidade como titular justamente na estreia do técnico Levir Culpi no comando do Tricolor já projeta o clássico do próximo domingo diante do Botafogo.

Com os dois gols marcados, Gerson espera ao menos ter colocado uma dúvida na cabeça de Levir Culpi em relação ao time que iniciará jogando a próxima partida. O camisa 11 lembra, no entanto, que independentemente de quem for titular, importante é que o Fluminense deixe o campo vencedor no jogo que poderá render ao Time de Guerreiros a quarta vitória consecutiva.

– Entrei em campo para dar o meu melhor. Acabei conseguindo fazer os gols da vitória. Mas agora deixo nas mãos do professor Levir (Culpi) decidir quem ele vai escalar no domingo contra o Botafogo. É um clássico, todo mundo quer jogar, mas o importante é o Fluminense sair com a vitória – afirmou Gerson, lembrando que na base já havia marcado duas vezes em um mesmo jogo, mas no profissional foi a primeira vez.

– Na base já tinha feito dois gols em uma mesma partida algumas vezes, mas no profissional realmente foi a primeira vez. Estou muito feliz. Até poderia ter feito o terceiro, mas acabei indo de peito na bola, mas importante foi que marquei duas vezes e o time saiu com uma vitória importante que nos deixou na semifinal da competição.

Os dois gols de Gerson tiveram uma dedicatória mais do que especial. Giovanna, primeira filha do meia, nasceu no último dia 22 de fevereiro, portanto há menos de um mês, mas já deu sorte ao papai mais do que babão. O camisa 11 não perdeu a oportunidade de homenagear a filhinha.

– Dedico esse gol para minha filha Giovanna, que foi um presente de Deus para toda minha família. Fiquei muito feliz com a chegada dela, então espero marcar mais vezes – encerrou o meia.

Gerson e todo o elenco tricolor retornaram ao Rio de Janeiro logo ao fim da partida contra o Criciúma. A reapresentação do grupo está marcada já para a tarde desta sexta-feira, às 16h, nas Laranjeiras.

Comunicação Institucional FFC