Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Artista Fidélis Baniwa promove oficina de corpo e movimento inspirado na cultura indígena

A programação conta ainda com a continuação da temporada do espetáculo de dança solo Angelim Vermelho, documentário e vídeodança

O projeto cultural Angelim Vermelho inicia sua segunda semana de atividades com a realização da Oficina “Corpo e Movimento na Cultura Baniwa”, ministrada pelo artista Fidélis Baniwa. O encontro virtual acontecerá neste dia 12 e 13 de maio, às 16h, pela plataforma Zoom. A inscrição gratuita pode ser realizada pelo link https://linktr.ee/ContemProducao.

As atividades do projeto iniciaram na última semana com a estreia da temporada do espetáculo de dança solo “Angelim Vermelho”, interpretado pela bailarina Francis Baiardi, que também assina a concepção e direção do projeto. A programação conta ainda com a exibição do documentário “Mãe Terra” e da apresentação do videodança Angelim Vermelho, ambos no dia 16/5, a partir das 19h.

Sobre a oficina “Corpo e Movimento na Cultura Baniwa”, o ator Fidélis Baniwa, que ficou conhecido nacionalmente pela sua atuação na minissérie Mad Maria, em 2005, trará para cena sua vivência com seus familiares da etnia Baniwa, inspirado principalmente em seu avô e parentes da região do rio Içana.

“Durante os dois dias vou trazer minhas experiências com meus parentes, nossa cultura, relação com a natureza, meio ambiente, espiritualidade e existência. Além de trabalhar a música, uma das nossas características, apresentar alguns passos de dança tradicional, e tentar traduzir todos esses valores para o momento atual. A cultura é muito dinâmica e estou mergulhado nisso. Se eu quiser ser motivo de orgulho para os meus ancestrais, eu tenho que utilizar uma nova roupagem, até porque a música, a dança, acompanham o momento de acordo com a nossa realidade atual. Nesse momento trazemos o grito da floresta”, destacou Fidélis que juntamente com sua esposa, Rose Baré, são autores das composições musicais do projeto.

Espetáculo Angelim Vermelho

No último dia 7/5, estreou no You Tube da Contém Produção Cultural o espetáculo de dança solo “Angelim Vermelho”, a temporada continua nos dias 14 e 15/5, com transmissão ao vivo, às 20h (horário de Manaus).

A concepção, direção e interpretação de “Angelim Vermelho” é de Francis Baiardi. O projeto conta com provocação da bailarina, coreógrafa, professora e diretora de espetáculos, Dudude e orientação indígena de Tuxaua Pyan, do povo sateré-mawé.

Para a preparação do corpo, a artista conta com o trabalho de Clênio Magalhães, Fidélis Baniwa e Rose Rosa, sob o olhar observador de Cléia Alves. As composições de Lucinha Cabral, Fidélis e Rosana Baré, têm direção musical de Karla K, Paulo Pereira, que também é o músico da obra juntamente com Samantha Espatalha e orientação musical de Eliberto Barroncas.

Integram ainda o projeto: Karla K (instrumentista), José Batista (Cenografia), Cybele Bentes (Figurino), Rômulo Getrio (Registro), Marina Mayuruna (apresentadora), Rosana Brito (produção) e Magno Fresil (assistente de produção). Na apresentação da videodança, além de Francis na interpretação, Rosana Baré está responsável pelo registro e Oswaldo Rosa.

Angelim Vermelho foi contemplado pelo Edital Cultura Criativa/Lei Aldir Blanc – Prêmio Feliciano Lana e conta com apoio da Contem Produção Cultural Cia Independente; Centro de Arte e Educação Anibal Beça; Atlético Rio Negro Clube; Espaço Cultural UATÊ; Contem Dança Cia.

Programação – Angelim Vermelho

12e 13 de maio: Oficina Corpo e Movimento na Cultura Baniwa

Oficineiro: Fidélis Baniwa

Horário: 16h

16 de maio: Documentário “Mãe Terra”

Roteirista: Pedro Tukano

Vídeo: Rosana Baré

Horário: 19h

16 de maio: Apresentação do Vídeodança Angelim Vermelho

Intérprete criadora: Francis Baiardi

Registro: Rosana Brito Baré

Edição Coreográfica: Osvaldo Rosa

Horário: 16h

Temporada – Apresentação Angelim Vermelho

Continuação: 14 e 15/05

Horário: sempre às 20h

Ficha Técnica

Concepção, direção e intérprete: Francis Baiardi

Provocação: Dudude

Orientação Indígena: Tuxaua Pyan, do povo Sateré-Mawé

Preparação do corpo: Clênio Magalhães, Fidélis Baniwa e Rose Rosa.

Olhar observador: Cléia Alves

Composição musical: Lucinha Cabral, Fidélis Baniwa e Rose Baré

Orientação Musical: Eliberto Barroncas e Francis Baiardi

Direção musical: Paulo Pereira e Karla K

Músico: Paulo Pereira e Samanta Espatalha

Instrumentista: Karla K

Cenografia: José Batista

Figurino: Cybele Bentes

Registro: Rômulo Getrio

Apresentadora: Marina Mayuruna

Produção: Rosana Brito

Assistente de produção: Magno Fresil

Realização: artista independente sobrevivente Francis Baiardi

-publicidade-