Take a fresh look at your lifestyle.

Associação dá início ao planejamento colaborativo para a atualização de protocolos de enfermagem e manutenção da qualidade assistencial

-publicidade-

Com o objetivo de reforçar o vínculo entre seus colaboradores, e dar continuidade às atividades do Núcleo de Educação Permanente (NEP), a Associação Segeam (Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas), deu início a uma série de visitas a unidades hospitalares públicas, para levantar as principais demandas para a atualização profissional de protocolos, que resultem na melhoria da qualidade assistencial à população. A ideia é que o planejamento seja feito de forma colaborativa.

Segundo a responsável pelo NEP/Segeam, enfermeira Adriana Macedo, o trabalho de atualização e troca de experiências é contínuo, e envolve equipes multidisciplinares, em sua maioria, da enfermagem, além de contar com o engajamento de todos os membros do Núcleo. Entre elas, estão a ginecologia e obstetrícia, urgência e emergência, estomaterapia, entre outras.

Ao todo, 15 unidades de saúde serão visitadas até o dia 19 deste mês, além de outras, em período posterior, já que o cronograma é desenvolvido ao longo de todo o ano. “A pandemia do novo coronavírus fez com que os protocolos de saúde fossem reformulados de forma mais dinâmica. Por isso, o desafio é fazer com que as novas recomendações estejam sempre ao alcance de quem atua na atividade-fim”, explicou.

A associação atua em diversas unidades do Estado, incluindo as de urgência e emergência, maternidades e policlínicas geridas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM). A dinâmica da aprendizagem associada ao NEP leva em consideração, por exemplo, orientações geradas por áreas técnico-científicas, compiladas a partir de indicadores gerados pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Novos protocolos

No caso da pandemia da Covid-19, os novos protocolos incluíram detalhes importantes para a segurança de usuários e também de profissionais, tais como uso adequado de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), metodologia diagnóstica, e até uma nova classificação de risco baseada nos sintomas e fases da doença apresentadas por pacientes. Parte deles, com o aval de autoridades em saúde, como a OMS (Organização Mundial de Saúde), que atua no Brasil através da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde).

Adriana Macedo destaca que a educação continuada ou permanente, também está relacionada diretamente ao conceito de promoção da saúde, já que, é a partir da orientação da equipe técnica, que se promove a prevenção de diversas doenças, entre elas, as consideradas crônicas.

“O cronograma do NEP também inclui informações listadas em notas técnicas, como as editadas pelo Ministério da Saúde (MS) e conselhos de enfermagem, além de outras entidades da área. Tudo isso, vem ajudando na melhoria da qualidade do atendimento à população, garantindo agilidade no serviço público de saúde e um trabalho mais integrado entre os setores/especialidades envolvidos”, explicou Adriana Macedo.

-publicidade-