Ato de PT no Rio de Janeiro é marcado por críticas de Mano Brown

Faltam apenas quatro dias para as eleições, mas as polêmicas envolvendo o candidato petista Fernando Haddad não param. Em um ato de campanha feito no Rio de Janeiro nesta terça-feira (23), o rapper Mano Brown criticou o clima de festa e o otimismo no evento, em que apoiadores torciam por uma virada de Haddad sobre Jair Bolsonaro, candidato do PSL.

Mano Brown fez um discurso crítico e falou que o PT falhou na comunicação com eleitores de classes mais populares. O rapper, líder do Racionais Mc’s, destacou que não gostaria de se posicionar com relação à política, mas que, diante da polaridade, achou necessário.

Mano Brown criticou falta de diálogo do partido com”povão”

“Não gosto do clima de festa. O que nos mata é a cegueira e o fanatismo. Deixou de entender o ‘povão’, já era. Se nós somos o Partido dos Trabalhadores, partido do povo, tem que entender o que o povo quer. Se não, volta para a base, vai procurar saber. Minhas idéias são essas e fechou.”

Essa não é a primeira vez que apoiadores do PT se manifestam contrariamente ao partido. Na semana passada, durante um ato em Fortaleza, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) atacou o Partido dos Trabalhadores e chegou a dizer que, caso a legenda não faça uma “mea culpa” e assuma as responsabilidades pelos erros cometidos durante o governo, será “bem feito perder a eleição” para Bolsonaro.

No Rio de Janeiro, nesta terça-feira, o ato petista reuniu outras figuras como Chico Buarque e Caetano Veloso, que subiu ao palco após a fala de Mano Brown e concordou com o rapper. Segundo a organização do evento, cerca de 70 mil pessoas participaram do ato nos Arcos da Lapa.

Reportagem, Raphael Costa