Atuação da Cavalaria do Amazonas abrange de policiamento a projetos sociais

Atuar no policiamento montado, fiscalização, escola de equitação, atividades equoterápicas ou auxiliar na formação de novos cavaleiros são áreas de treinamento e especialização dos policiais combatentes do Regimento de Policiamento Montado (RPMON), da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

Além do efetivo humano, a unidade possui 17 cavalos. Há diversos tipos de treinamentos, que ocorrem diariamente e que possuem a finalidade de fazer com que o cavalo desempenhe com êxito as atividades.

O treinamento considerado mais importante é o de equitação, quando o cavaleiro e cavalo executam comandos e exercícios visando o fortalecimento muscular e cardiorrespiratório.

“Nas atividades externas, busca-se ambientar o cavalo aos barulhos e aglomerações de pessoas e automóveis existentes nos perímetros urbanos. Nas práticas desportivas, como hipismo, tambor e pista de cross, tem-se como objetivo desenvolver a coragem do conjunto cavaleiro e cavalo”, explica o instrutor do regimento, tenente Bruno Boa Sorte.

Estes treinamentos de desporto também objetivam preparar o animal para superar obstáculos naturais e artificiais, e, dessa forma, realizar saltos com precisão técnica e domínio.

Já o adestramento para formações em choque visa treinar os cavalos para atuação em distúrbios de ordem pública em grandes eventos, como jogos de futebol, grandes shows e manifestações. Todos os cavalos recebem os mesmos tipos de treinamento, respeitando as condições e limitações físicas de cada um.

O tenente explica ainda que até mesmo um banho no cavalo, por exemplo, ajuda na aproximação do equino com o homem, buscando maior docilidade e calma do animal. Essa proximidade também possibilita ao instrutor identificar qual é a maior predisposição do animal, seja no salto ou nas práticas equoterápicas.

Destreza olímpica – O treinamento dos cavalos para o policiamento é um dos ramos do hipismo, que é o conjunto de esportes praticados a cavalo. Estas atividades são consideradas um esporte olímpico há 119 anos, desde os Jogos de Verão de 1912, sediados na Suécia.

É por meio do treinamento desportivo que são alcançados atributos como equilíbrio, força, confiança, coordenação motora, concentração e coragem, funções necessárias para transpor obstáculos, enfrentar rojões e multidões enfurecidas. Todas estas são habilidades primordiais para os cavalos empregados em ações policiais.

FOTO: Lucas Silva/Secom e Pelegrine Neto/SSP-AM