Autor dos disparos que mataram advogado é preso no Amazonas

A Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru cumpriu na noite de domingo (24/09), por volta das 18h, mandado de busca e apreensão em nome de um jovem de 18 anos. Conforme Rodrigues Torres, titular da unidade policial, o rapaz é um dos envolvidos na morte do advogado Marcelino Cunha Aguiar, ocorrido no dia 14 de março deste ano, naquele município, distante 68 quilômetros em linha reta da capital. A vítima tinha 45 anos.

De acordo com a autoridade policial, na ocasião do crime o jovem, que tinha 17 anos, foi o autor dos disparos que atingiram Marcelino. No dia do fato, além de Marcelino, um conhecido da vítima, um homem de 32 anos, também foi atingido com disparos de arma de fogo.

Torres informou que o mandado de busca e apreensão em nome do jovem foi expedido no dia 29 de março deste ano, pela juíza Aline Kelly Ribeiro, da 2ª Vara da Comarca de Manacapuru. “Desde a última quinta-feira, estávamos monitorando informações sobre a possível localização dele e dessa forma conseguimos apreendê-lo na casa da namorada dele, situada no município”, declarou.

Entenda o caso – Os crimes ocorreram por volta das 19h45, na rua coronel Madeira, bairro Centro, em Manacapuru. Na ocasião, as vítimas estavam conversando em frente à casa do advogado quando o jovem de 18 anos, que tinha 17 anos na época, abordou e efetuou disparos de arma de fogo em direção aos dois homens.

Conforme o titular da DIP de Manacapuru, no dia da ação criminosa a vítima lesionada foi atingida no ombro e ainda conseguiu correr. Já Marcelino foi alvejado três vezes e acabou vindo a óbito no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona centro-sul de Manaus, para onde foi levado após o atentado.

O titular da DIP de Manacapuru, informou que na primeira semana do mês de abril deste ano, Thiago de Azevedo Freitas, 30, e os irmãos, José Daniel Costa Matos, 20, e Samuel da Costa Matos, 23, foram presos pela equipe da DIP de Manacapuru. O trio foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e corrupção de menores.

“Ao longo das diligências descobrimos que os tiros eram direcionados ao conhecido de Marcelino, que era ex-funcionário dos irmãos José e Samuel. Eles tiveram uma desavença por questões financeiras, e a vítima lesionada acabou pegando um veículo que pertencia a José, e também teria ameaçado os irmãos de morte. Em razão disso, José e Samuel tramaram o crime. Thiago, também funcionário dos irmãos, contratou Ricardo Patreze do Nascimento, 30, conhecido como “Box”, que continua foragido, e o adolescente de 17 anos para praticarem o crime”, explicou Torres.

Disque-Denúncia: Para concluir, a autoridade policial pede a quem puder colaborar com informações sobre a localização de “Box”, entrar em contato com os servidores da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, pelo número do disque-denúncia da unidade policial: (92) 98408-1192. “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu Torres.

O jovem responderá por ato infracional análogo aos crimes de homicídio triplamente qualificado e tentativa de homicídio triplamente qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis na Deaai, ele será encaminhado para um Centro Socioeducativo de Internação Provisória em Manaus.

FOTO: DIVULGAÇÃO