Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Avanços sociais e econômicos da gestão petistas são destacados em homenagem pelos 35 anos do PT

Na sessão especial pelos 35 anos do Partido dos Trabalhadores (PT) realizada hoje à tarde, proposta pelos deputados petistas José Ricardo Wendling e Sinésio Campos, filiados de vários municípios do Amazonas e a direção do partido ratificaram os avanços que a gestão do PT trouxe ao Brasil, como a retirada de 30 milhões de brasileiros da pobreza, o acesso de jovens de todas as classes sociais à universidade, a garantia dos direitos entre homem, mulher, negro, jovem, idoso e entre todas as regiões brasileiras.

O deputado José Ricardo enfatizou que os programas do governo petistas estão em sintonia com as demandas da sociedade, por ser sensível as necessidades da população que antes eram desconsideradas em detrimento aos interesses da classe dominante. “É preciso sermos vozes do lado positivo que o PT trouxe e está trazendo ao povo brasileiro, avanços que em nenhum outro governo foram atingidos. Reconhecemos as deficiências do partido, mas sabemos que elas são menores que os acertos”, disse.

Ele salientou ainda que, aqui no Amazonas, o partido tem urgência na apresentação de um projeto de governo, porque há em seus quadros pessoas capacitadas, com experiência e história para governar o Estado, Manaus e os 61 municípios.

O vereador de Manaus, Professor Bibiano frisou que o PT inaugurou o processo de inclusão social, possibilitando ao trabalhador ter a perspectiva da casa própria, de ver seus filhos na faculdade. “Na história do Brasil, o único partido que priorizou os menos favorecidos foi o PT, implementando políticas públicas que possibilitou ao povo ter direitos básicos garantidos”, disse.

Uma das mais antigas militantes, Luzanira Varela afirmou que a antipatia ao PT dá-se desde a fundação do partido, pois a elite não admite que o filho do pedreiro tenha o acesso às universidades e a casa própria, e possa fazer três refeições, direitos básicos que antes eram desrespeitados nos governos anteriores. “Inovamos a maneira de governar o Brasil, elegendo para presidente deste País o primeiro trabalhador e a primeira mulher, deixando de governar para minoria elitista para governar para a maioria que por muito tempo ficou marginalizada”, expôs.

Entre os participantes da sessão estão: os núcleos ‘Desperta Cidadão’, Lula de Manaus, IDC, MNLM, representantes dos Sindicatos dos Feirantes, dos Trabalhadores da Educação, e dos Petroleiros.

-publicidade-