As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Avião é interceptado pela Força Aérea Brasileira com 400kg de drogas em Coari

De segunda-feira (18), para terça-feira (19), Polícia Federal, prendeu dois indivíduos pelo transporte de mais de 400kg de entorpecentes

A aeronave, um bimotor Sêneca, identificada como suspeita em tráfego aéreo desconhecido, foi interceptada durante a tarde do dia 18 (segunda-feira) por aviões A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira (FAB), que atua no âmbito da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, em cooperação com a Polícia Federal e outros órgãos de segurança pública.

O bimotor foi submetido a procedimentos de averiguação e persuasão, inclusive com tiro de aviso durante o voo e escoltado pela FAB, vindo a realizar o pouso no Aeroporto Porto Urucu, em Coari/AM, ocasião em que o piloto e o seu acompanhante saíram do avião e correram em direção à mata.

O piloto, um homem de 34 anos, natural de São Paulo/SP, antes de adentrar na mata retornou até a aeronave, tendo sido preso logo em seguida por seguranças do aeroporto.

Equipes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) e do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) da PF no Amazonas foram deslocadas ao local dos fatos, onde deram continuidade às buscas do segundo ocupante da aeronave, que foi capturado pelos policiais federais ainda no dia 19 (terça-feira).

Esse tripulante inicialmente informou como sendo o seu, nome correspondente ao documento de identidade falso que ele portava. Posteriormente, esclareceu sobre a sua verdadeira identidade, acrescentando contar com 40 anos de idade e ser natural de Porto Velho/RO, tratando-se, segundo ele, de foragido da Justiça pela prática de crime de homicídio.

Durante revistas no avião Sêneca foram localizadas substâncias cujos testes preliminares indicam se tratarem de cocaína e maconha.

Sendo assim, a PF apreendeu a droga oriunda do Peru que estava sendo transportada, sendo aproximadamente 418kg (quatrocentos e dezoito quilogramas) de cocaína e 600g (seiscentos gramas) de maconha, bem como da aeronave utilizada para a prática do crime.

Diante dos fatos, a Autoridade Policial instaurou Inquérito Policial mediante Auto de Prisão em Flagrante Delito dos dois homens por tráfico transnacional de drogas e associação para o tráfico, crimes previstos nos artigos 33, caput, c/c 40, inciso I, e 35, caput, todos, da Lei nº 11.343/2006, cujas penas máximas, somadas, podem alcançar 33 anos de reclusão, além de multa.

A investigação criminal prosseguirá a fim de esclarecer todas as circunstâncias e identificar outros possíveis envolvidos na prática das referidas condutas criminosas.
Comunicação