Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Balanço sobre ações de enfrentamento à Covid-19 nos municípios do Amazonas é apresentado

Cássio Espírito Santo fala sobre os desafios durante a pandemia e apoio à saúde em meio à cheia histórica

Com dimensões continentais, o Amazonas necessita de um olhar diferenciado quando o assunto é garantir o acesso à saúde básica para a população do interior, mesmo em áreas mais remotas. Ciente dos desafios, o Secretário de Assistência do Interior da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Cássio Espírito Santo, fez um balanço das principais ações do Governo do Amazonas nos municípios para diminuir os impactos da pandemia da Covid-19 e da cheia dos rios na vida dos amazonenses.

Segundo o secretário, o isolamento geográfico de parte dos municípios do interior, cujo o acesso se dá apenas por via aérea ou fluvial, pôde ser visto durante a pandemia como um fator de duas faces. A positiva se deve à restrição de contato entre os moradores das localidades com habitantes de cidades maiores, o que diminuiu a circulação e letalidade do novo coronavírus. A negativa, no entanto, é pela questão logística entre esses municípios e a capital.

Para contornar a situação, o Governo do Amazonas se tornou hoje o único estado brasileiro a possuir ao menos um hospital em cada município, o que garante um atendimento rápido e efetivo em casos leves e moderados da doença. “Se o paciente se agravar mais e precisar ser removido para capital, nós temos um serviço de UTI Aérea que funciona todos os dias do ano. E para se ter ideia de como nossa fila hoje está estável, a gente praticamente zera a fila de UTI Aérea Covid todos os dias. Isso pra gente é uma vitória”, destaca o secretário.

Investimentos – De acordo com dados apresentados por Cássio, o Amazonas possui 92% dos leitos de Unidade de Cuidados Intermediários e 91% dos leitos clínicos destinados a pacientes com Covid-19 desocupados em todo o interior do estado. Os bons resultados no combate à pandemia no interior são reflexo de investimentos feitos pela gestão Wilson Lima, através do repasse do FTI, nunca feito antes, para que os municípios pudessem investir em saúde.

“Tivemos R$93 milhões em 2019, R$97 milhões em 2020 e agora teremos cerca de R$ 160 milhões que serão repassados aos municípios. Nesse momento de pandemia, o repasse estadual vem para ajudar bastante, porque até o momento nenhum município recebeu repasse federal exclusivo para Covid, então é um recurso do estado que vem ajudando bastante”, diz Cássio.

Além dos repasses, o Governo do Estado seguiu trabalhando para garantir o envio de medicamentos, insumos e materiais de EPI para os municípios, além de realizar a instalação de miniusinas de oxigênio em municípios polos, com o objetivo de suprir a demanda pelo insumo em todo o Estado. Agora, a meta é ampliar. “A secretaria está comprando 30 usinas, e aí a gente vai dotar o interior do Amazonas de autossuficiência de oxigênio”, destaca o secretário.

Saúde nas Calhas – Principal programa da SES voltado para o atendimento no interior, o Saúde nas Calhas foi implementado em 2019, com o objetivo de descentralizar os atendimentos médicos de Manaus, levando estrutura médica de qualidade para municípios polos e proporcionando um melhor atendimento para cerca de 1,2 milhões de pessoas.

“É um programa de estruturação dos polos regionais, a gente inicia pelo polo de Parintins, com instalação de UTIs, de hemodiálise, de tomografia, também estamos colocando o serviço de tomografia nos municípios de Tefé e Humaitá, estamos comprando tomógrafos para todos os polos, e estruturando todos eles para que atendam bem”, explica o secretário.

Cheia – Em meio a maior enchente já registrada no Amazonas, o Governo do Estado vem trabalhando para garantir insumos, como hipoclorito, para sanar a questão da água contaminada. Foram entregues aos municípios afetados motos, barcos e lanchas para darem suporte às ações durante o período. O secretário ainda destaca que o trabalho vem mobilizando diferentes frentes do Estado.

“É uma questão endêmica do nosso estado, a gente vem junto com a Fundação de Vigilância e Saúde (FVS), Defesa Civil, e os órgãos do estado, a comando do governador, trabalhando de maneira intersetorial para apoiar a população”, diz.

FOTO: Lucas Silva / Secom

-publicidade-